Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Ministério da Saúde cria projetos para povos indigenas Ministry of Health creates projects for indigenous peoples

por Agência Brasil|repórter Paula Laboissière

20/04/2011

Programas englobam iniciativas que visam cuidados com a saúde bucal e público feminino
Programs include initiatives to oral health care and female audiences

Programas voltados para a saúde da população indígena, como o atendimento de gestantes, prevenção de câncer de mama e de colo de útero e da saúde bucal, foram lançados hoje (19) pelo Ministério da Saúde para comemorar o Dia do Índio. O Rede Cegonha Indígena prevê ações que garantam atendimento seguro e humanizado a mulheres e crianças indígenas, desde a gravidez até os dois primeiros anos de vida do bebê. Entre as estratégias a serem adotadas está a da qualificação do pré-natal intercultural, por meio da capacitação de médicos, parteiras e cuidadores das medicinas tradicionais.

O Brasil Sorridente Indígena vai ampliar o atendimento odontológico nas aldeias. Serão investidos, inicialmente, R$ 40,7 milhões em ações. Entre elas, a contratação de profissionais de saúde, a aquisição de consultórios portáteis, de equipamentos de apoio e de material de consumo.

O Programa de Controle e Prevenção do Câncer de Colo de Útero Indígena e o Programa de Controle de Câncer de Mama Indígena devem ser implementados até o fim de 2012 em todos os 34 distritos sanitários de saúde indígena (Dsei). A estimativa do ministério é que cerca de 240 mil mulheres indígenas sejam assistidas.

Programs for the health of the indigenous population, like the care of pregnant women, prevention of breast cancer and cervical and oral health, were released today (19) by the Ministry of Health to commemorate the Indian. The Stork Network provides Indigenous efforts to ensure safe and humane care to indigenous women and children from pregnancy until the first two years of the baby. Among the strategies to be adopted is the qualification of prenatal cultures, through the training of doctors, midwives and caregivers of traditional medicines.

The Indigenous Smiling Brazil will expand dental care in the villages. Will be invested initially R$ 40.7 million in shares. Among them, the recruitment of health professionals, the purchase of portable offices, support equipment and consumables.

The Program for Prevention and Control of the Cervix Cancer Control Program and the Indigenous in Indigenous Breast Cancer should be implemented by the end of 2012 in all 34 health districts of indigenous health (DSEI). The ministry is estimated that approximately 240 000 indigenous women are assisted.

Anvisa elabora nota técnica sobre descarte de vacinas Anvisa prepares technical note on disposal of vaccines in Brazil

por Saúde Business Web

20/04/2011

Documento vai orientar o descarte seguro dos resíduos de vacinas por profissionais das redes de todo o país
Document will guide the safe disposal of waste from vaccines for network professionals around the country

A pedido do Ministério da Saúde, a Anvisa elaborou uma nota técnica sobre tratamento de resíduos resultantes de atividades de vacinação com microorganismos vivos ou atenuados. Além disso, o comunicado considera também frascos de vacina com expiração do prazo de validade, com restos de produtos vazios ou com conteúdo inutilizado.

O documento pretende orientar o descarte seguro dos resíduos de vacinas por profissionais das redes de todo o país. A publicação pode ser encontrada também no site do Programa Nacional de Imunizações (PNI) da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

A nota explica, baseada na Resolução RDC Anvisa nº306/2004 como fazer o descarte de forma correta com a utilização de autoclaves. A RDC nº306 determina a necessidade de gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde e também se aplica ao descarte de vacinas com microorganismos vivos ou atenuados.

Leia nota na integra

Enquete: maioria descorda de greves médicas

por Saúde Business Web

20/04/2011

Negociação e judicialização seriam alternativas melhores do que paralisações para 41,84% dos respondentes

Os médicos do Brasil, de diferentes especialidades, protagonizaram inúmeras greves no ano de 2010. Este ano parece não ser diferente. Médicos de todo o Brasil, que prestam serviços para operadoras de planos de saúde, pararam suas atividades durante um dia inteiro no dia sete de abril - o dia mundial da Saúde. Dessa forma o Saúde Business Web quis saber: as paralisações são um caminho eficaz para promover o entendimento entre os players?

A maioria dos participantes, 41,84%, não concorda com as paralisações. Segundo eles, existem outras formas de solucionar o problema. Negociação e judicialização seriam algumas das alternativas.

Para 36,17% as greves fazem com que as operadoras sofram fortes impactos financeiros e, dessa forma, busquem atender às reivindicações dos profissionais. Além disso, afirmam ser um direito garantido pela constituição

21,99% descordam das greves, pois seu histórico demonstra que as paralisações de nada adiantam para chegar a um consenso. Além disso, acreditam que, no fim, a população é a maior prejudicada.

Anvisa escuta público sobre cadastro de materiais Anvisa listening public on registration materials in Brazil

por Saúde Business Web

20/04/2011

A população tem até o dia 10 de maio para enviar sugestões e críticas à proposta
The public has until May 10 to send suggestions and criticisms of the proposal

A Anvisa lançou no último dia 11 de abril, a Consulta Pública nº 23. O procedimento tem o objetivo de armazenar contribuições para a futura Instrução Normativa (IN), que diz respeito ao agrupamento em famílias para materiais de uso em saúde.
No momento em que for aprovada, a nova Instrução Normativa complementará a Resolução da Diretoria Colegiada no 14 (RDC14/2011), também publicado no dia 11 de abril. E trata das definições e dos critérios para o agrupamento de materiais de uso em saúde.

As contribuições podem ser enviadas para o e-mail da Anvisa (tecnologia.produtos@anvisa.gov.br). No campo assunto, deve estar escrito: "requisitos específicos para o agrupamento em famílias de materiais de uso em saúde para fins de registro e cadastros".

As contribuições também podem ser enviadas diretamente para o endereço: Setor de Indústria e Abastecimento, lote 5, Área Especial 57, Brasília (DF), CEP 71.205-050. A correspondência deve estar endereçada à Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde.

Acesse a íntegra da Consulta Pública 23/2011

Leia a RDC 14/2011

Tocantins decreta calamidade pública na rede hospitalar do estado Tocantins public emergency decrees in the state hospital system

Carolina Pimentel
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O governo do Tocantins decretou estado de calamidade pública na rede hospitalar do estado. De acordo com o decreto, que entrou em vigor ontem (19), o governo tomou a decisão por causa da situação crítica dos serviços prestados pelas unidades de saúde, “com grave risco para a incolumidade da vida humana”.

Os hospitais apresentam graves problemas de infraestrutura e de limpeza, com criadouros do mosquito da dengue, infiltrações, fossas abertas, aparelhos quebrados, infestação de baratas, janelas quebradas e falta de refrigeração, segundo a Secretaria de Saúde do estado.

Enquanto durar o estado de calamidade pública, a secretaria poderá contratar, em caráter de emergência, bens e serviços particulares ou filantrópicos para normalizar o atendimento em 19 hospitais públicos, distribuídos na capital Palmas e em 14 municípios. O decreto prevê também que todos os bens e funcionários da administração pública estão disponíveis para servir aos hospitais. A atuação será definida pelo governador Siqueira Campos.

Edição: Vinicius Doria

Brasilia - The government of Tocantins decreed a state of emergency in the state hospital system. According to the decree, which came into force yesterday (19), the government took the decision because of the critical situation of the services provided by health facilities, "with grave risk to the safety of human life. "

The hospitals have serious infrastructure problems and cleaners, with the dengue mosquito breeding sites, infiltration, open pits, broken appliances, infestation of cockroaches, broken windows and lack of refrigeration, according to state Health Department.

As long as the state of public calamity, the department may contract, on an emergency basis, goods and services or philanthropic individuals to standardize care in 19 public hospitals, distributed in the capital Las Palmas and 14 municipalities. The decree also provides that all property and government officials are available to serve the hospitals. The action is set by the governor Siqueira Campos.

Recuperação de cadeirante de Insensato Coração é equivocada e fora de regra, dizem médicos

Pedro abandona cadeira de rodas meses depois de perder o movimento das pernas

                                                                         Renato Rocha Miranda/TV Globo

Para quem acredita que a novela é um gênero que imita a realidade, a vida de Pedro, personagem de Eriberto Leão em Insensato Coração, seria um alento para milhares de paraplégicos. Meses depois de sofrer um acidente de avião, que o deixou sem o movimento das pernas, ele reaparece andando de muletas demonstrando incrível destreza.

Mesmo tendo abandonado as sessões de fisioterapia por um período e passado outro na cadeia, bastou-lhe retomar algumas sessões para abandonar a cadeira de rodas.

Por mais que a dramaturgia não tenha compromisso com a realidade, a impressionante recuperação de Pedro chama atenção. Seria possível um paraplégico voltar a andar após meses e algumas sessões de fisioterapia?

Para a fisiatra Therezinha Rosane Chamlian, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), isso só é possível se a medula não tiver sido completamente lesionada, ou seja, se a lesão for considerada no jargão médico como “incompleta”.

- É possível haver melhora da movimentação desde que a lesão da medula não seja completa. Melhora tanto os movimentos, quanto a sensibilidade. Mas para voltar a andar depende do tipo de lesão, da região acometida e da extensão dessa lesão.

A medula é uma massa de tecido nervoso, situada dentro das vértebras localizadas entre a região cervical (pescoço) e a lombar. É por ela que são transmitidos os impulsos sensoriais e motores do cérebro e para o cérebro.

Quando uma dessas vértebras é atingida, e a lesão chega à medula, ocorre a paraplegia (perda dos movimentos da bacia até as pernas) ou tetraplegia (perda dos movimentos da região do pescoço até os pés). O local onde ocorre a lesão determina um dos quadros.

Detalhes que fazem diferença

Para Therezinha, o tratamento a que Pedro se submete não seria suficiente para lhe trazer tão bons resultados. O trabalho de reabilitação de quem sofreu lesão na medula envolve diferentes profissionais e etapas que necessitam dos cuidados de fisiatras, fisioterapeutas, nutricionistas e até de assistentes sociais e psicólogos.

- O que eu senti como grande equívoco é dizer que basta fazer fisioterapia e exercícios para se recuperar. A mensagem que seria muito importante de passar é que precisa de uma equipe muito bem treinada.

Mesmo sem descartar a recuperação do lesionado incompleto, a fisiatra reitera a possibilidade de existir sequelas e a necessidade de mostrar também essa faceta.

– Às vezes fica sequelas mínimas, normalmente de um grupo muscular, como a dificuldade de mexer o pé, de controlar urina, fezes e manter a ereção.

Fato que foi ignorado quando, em um dos capítulos, Pedro transa com a prima Irene, mesmo depois de ter abusado da bebida alcoólica. A cena impressionou a fisiatra já que, em geral, o homem paraplégico tem dificuldades de ereção e ejacula muito pouco, por causa da paralisação dos membros inferiores.

- O ato sexual com uma pessoa com lesão medular precisa de preparo. A mulher terá que fazer uma série de artimanhas para ele conseguir uma ereção.

Para a fisiatra Leila Menezes de Castro, superintendente médica de reabilitação da ABBR (Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação), a história de Pedro não pode ser encarada como regra, mas como algo que acontece com um personagem de TV.

- O importante é saber que cada caso é um caso. O paciente tem que ser muito bem acompanhado para saber exatamente qual é o prognóstico. Mas a reabilitação é sempre necessária.

O ex-supervisor técnico em Telecomunicações Paulo Monção, de 47 anos, concorda com Leila. Ele ficou paraplégico em 2007, depois de uma bala de revólver acertar suas costas em uma tentativa de assalto. A lesão completa o deixou paralisado na região da cintura para baixo. Desde então, ele faz reabilitação na ABBR, onde, nestes três anos, conseguiu grandes avanços graças às sessões de terapia ocupacional.

- Melhorei o equilíbrio de tronco, voltei a tomar banho sozinho e dirijo um carro adaptado. Mas para isso levei esse tempo, porque você tem que aprender tudo de novo, a sentar, a se equilibrar.

Uma dor crônica na lombar, herdada pela lesão, no entanto, o obrigou a se aposentar.

- Acredito em Deus, mas no meu caso não é com fisioterapia que eu vou andar. Eu acredito muito no estudo da célula-tronco. Aquilo que aconteceu na novela está totalmente fora de cogitação.

O R7 entrou em contato com a assessoria de imprensa de Insensato Coração, que confirmou que a paraplegia não será levada em frente na novela. Essa, assim como as outras dificuldades enfrentadas pelo ex-piloto, serviram apenas de desafios para a união do casal Pedro e Marina.

Resistência a antibióticos limita tratamento de pneumonia Antibiotic resistance limits treatment of pneumonia

Bactérias resistentes a remédios dificultam tratamento
Bacteria resistant to drugs difficult treatment

A crescente resistência bacteriana aos antibióticos, sobretudo pelo uso inadequado desses medicamentos, pode limitar as opções de tratamento que os médicos têm contra as infecções pneumocócicas, entre as quais a pneumonia é a de maior importância para os adultos brasileiros. A doença, aparentemente simples, é a principal causa das internações no país, segundo o Ministério da Saúde.

O assunto foi tema do 15º Congresso Panamericano de Infectologia, realizado na primeira semana de abril, no Uruguai. A infectologista Rosana Richtmann, médica do Instituto Emílio Ribas e presidente da Associação Paulista de Infectologia, diz que "hoje, há bactérias dentro dos hospitais contra as quais não temos mais antibióticos para prescrever".

– Nos Estados Unidos, a cada seis crianças que consultam um médico, uma sai com prescrição de antibióticos. Esse exagero é uma preocupação no mundo todo.

Rosana, que também é vice-presidente da Associação Paulista de Estudos e Controle de Infecção Hospitalar (APECIH), afirma que as crianças estão entre os pacientes mais atingidos pelo exagero de prescrições. Ela planeja uma campanha de conscientização da população, incentivando que os pacientes cobrem explicações dos médicos sempre que eles prescreverem um antibiótico.

– Se você morasse na Suécia, levasse seu filho ao médico e ele prescrevesse um antibiótico, ele teria de explicar muito bem por que está indicando aquele remédio, porque lá a população foi treinada para saber que antibiótico só deve ser tomado quando realmente necessário.

Na conferência Doenças Pneumocócicas: Ônus na América Latina, Rosana debateu com outras autoridades em infectologia da Argentina, Uruguai e EUA as estratégias de prevenção contra a pneumonia. A doença também preocupa o Brasil, porque o risco de morte e a incidência são maiores nos idosos e a população brasileira está envelhecendo.

A infectologista diz, citando dados do Banco Mundial (Bird), que até 2050 a população idosa brasileira terá triplicado, o que significa que "haverá também três vezes mais potenciais pacientes de pneumonia".

Durante o evento, o médico Alejandro Cané, professor da Universidade Austrau da Argentina, frisou que a prescrição inadequada de antibióticos é muito comum.

– Muitas infecções são virais e não necessitam de antibiótico. Para evitar o mau uso dos medicamentos, é preciso que exista uma educação médica contínua e que as sociedades científicas estabeleçam tratamentos adequados para cada situação.

Além dos idosos e das crianças menores de dois anos, pacientes com enfermidades crônicas - como diabetes, insuficiência renal ou Aids - também são mais suscetíveis às doenças pneumocócicas, segundo o médico Eduardo Savio Larriera, assessor na área de doenças infecciosas no Ministério de Saúde Pública do Uruguai. Fumantes e pessoas que já tiveram uma doença desse tipo formam um outro grupo que apresenta grande vulnerabilidade.

Bacterial resistance to antibiotics, especially by improper use of these medications may limit treatment options that physicians have against pneumococcal infections, including pneumonia is the most important for Brazilian adults. The disease, apparently simple, is the leading cause of hospitalizations in the country, according to the Ministry of Health

The subject was the topic of the 15th Panamerican Congress of Infectious Diseases, held the first week of April, Uruguay. The infectious Richtmann Rosa, Emilio Ribas Institute of Medical and president of the Paulista Association of Infectious Diseases, says that "today there are bacteria in hospitals against which we have no antibiotics to prescribe."

- In the U.S., the six children who consult a doctor comes out with a prescription of antibiotics. This exaggeration is a concern worldwide.

Rosana, who is also vice president of the Paulista Association for the Study and Control of Hospital Infection (APECIH) says that children are among the patients most affected by the exaggeration of prescriptions. She plans a campaign of public awareness, encouraging patients to cover doctors' explanations that they always prescribe an antibiotic.

- If you lived in Sweden, took his son to the doctor and he prescribed an antibiotic, it would explain very well why you are indicating that medicine, because there the population has been trained to know that antibiotics should only be used when really necessary.

At the conference Pneumococcal Disease: Burden in Latin America, Rosana discussed with authorities in other infectious diseases in Argentina, Uruguay and the U.S. strategies for preventing pneumonia. The disease also worries Brazil, because the risk of death and incidence is higher among the elderly and the Brazilian population is aging.

The infectious disease specialist says, citing data from the World Bank (IBRD), which by 2050 the elderly population will have tripled, which means that "there will be three times more potential patients with pneumonia."

During the event, the doctor Alejandro Cane, professor at the University of Austrau Argentina, stressed that inappropriate prescribing of antibiotics is very common.

- Many infections are viral and do not require antibiotics. To prevent the misuse of drugs, there must be a continuing medical education and scientific societies to establish appropriate treatment for each situation.

Besides the elderly and children under two years, patients with chronic illnesses - including diabetes, renal failure or AIDS - are also more susceptible to pneumococcal disease, said Dr. Eduardo Savio Larrieu, advisor in the area of ​​infectious diseases at the Ministry of Public Health Uruguay. Smokers and people who have had a disease such form another group that has great vulnerability.

França diz que cigarros eletrônicos têm mais nicotina do que o anunciado

A Agência Francesa de Segurança Sanitária de Produtos de Saúde (AFSSAPS) advertiu nesta quinta-feira (21) sobre a falta de regulação dos cigarros eletrônicos e sobre a publicidade enganosa desses produtos, alguns com mais nicotina do que o anunciado.

Os últimos estudos da agência, divulgados hoje pelo jornal Le Monde, revelam que a concentração de nicotina em alguns fabricantes é superior à assinalada e que a concentração dessa substância pode alcançar níveis perigosos para a saúde.

Esses cigarros, que surgiram no mercado francês com a entrada em vigor da lei antitabaco entre 2007 e 2008 e cuja venda é feita majoritariamente por meio da internet, são apresentados como uma forma para ajudar as pessoas a pararem de fumar, o que, segundo os especialistas, não é verdade.

Para a AFSSAPS, "há um problema de qualificação desse produto", que até o momento não é considerado um remédio e depende da Direção Geral da Concorrência, do Consumo e da Repressão a Fraudes (DGCCRF).

O Le Monde destaca que não existem estudos qualitativos nem quantitativos sobre as substâncias incluídas nesses cigarros, cuja venda em farmácias, segundo o Escritório de Prevenção do Tabagismo (OFT) francês, pode enganar os consumidores.

Nenhum fabricante pediu às autoridades autorização para comercializar esse produto, assegura o especialista da AFSSAPS Pascale Maisonneuve.

Stéphane Pader, diretor-geral do Edsylver, líder desses produtos na França, defendeu o cigarro eletrônico.

- Nosso produto não faz as pessoas deixarem de fumar, mas as ajuda a fumar de forma mais saudável.

O site do Edsylver adverte que, embora não prejudique a saúde do fumante, é contra-indicado aos jovens, às grávidas e às pessoas que tem doenças cardiovasculares.

"Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe."


The French Agency for Sanitary Safety of Health Products (AFSSAPS) warned on Thursday (21) about the lack of regulation of electronic cigarettes and misleading advertising of such products, some with more nicotine than advertised.

The latest studies of the agency, released today by the newspaper Le Monde revealed that the concentration of nicotine in some manufacturers is higher than indicated and that the concentration of the substance can reach levels dangerous to health.

These cigarettes, which appeared in the French market with the entry into force of the law against smoking between 2007 and 2008 and its sale is made ​​mostly through the Internet, are presented as a way to help people stop smoking, which, according to the experts, is not true.

For AFSSAPS, "there is a problem of classification of the product, which so far is not considered a drug and is dependent on the Directorate General for Competition, Consumption and Repression of Fraud (DGCCRF).

Le Monde notes that there are no quantitative or qualitative studies on the substances listed in these cigarettes, which sold in pharmacies, according to the Office of Tobacco Prevention (OFT) French, may mislead consumers.

No manufacturer has asked authorities for permission to market the product, provides the expert AFSSAPS Pascale Maisonneuve.

Stéphane Pader, director general of Edsylver, leader of these products in France, defended the electronic cigarette.

- Our product does not make people quit smoking, but smoking helps them more healthy.

The site Edsylver cautions that, while not detrimental to the health of smokers, it is contraindicated for young people, pregnant women and people who have cardiovascular disease.

"Efe Copyright - All rights of reproduction and representation are reserved for the Efe."

Doenças oculares em crianças estão ligadas a tempo gasto no computador Eye diseases in children are linked to time spent on the computer

Prática leva ao sedentarismo, que prejudica irrigação de sangue para a retina
Practice leads to inactivity, which impairs blood supply to the retina

Crianças de seis anos que passam a maior parte do tempo assistindo televisão, usando o computador ou jogando videogames apresentaram artérias mais estreitas na parte de trás dos olhos, fato considerado um marcador de risco cardiovascular no futuro, segundo um estudo relatado no Jornal da Associação Americana do Coração.

Pesquisadores australianos descobriram que um comportamento mais sedentário, como o tempo gasto em frente a telas foi associado com a redução média de 2,3 microns do calibre da artéria da retina. Um micron é um milésimo de milímetro.

A constatação foi feita depois dos estudiosos avaliarem 492 crianças em 34 escolas primárias em Sydney, na Austrália, entre seis e sete anos. Eles compararam o desempenho das sedentárias, que costumam gastar horas assistindo televisão e jogando videogames, com as de mesma idade que praticavam exercícios físicos.

A magnitude do estreitamento associado a cada hora de assistir a televisão ou de ficar no computador era similar à associada com 10 milímetros de mercúrio (mmHg), causadores da pressão arterial sistólica em crianças, segundo Bamini Gopinath, autor e pesquisador sênior do Centro para a Visão Pesquisa da Universidade de Sydney.

- Descobrimos que as crianças com um elevado nível de atividade física tinham um perfil mais benéfico microvascular em comparação com aqueles com os mais baixos níveis de atividade física. Isto sugere que fatores de estilo de vida pouco saudáveis podem influenciar a microcirculação no início da vida e aumentar o risco de doenças cardiovasculares e hipertensão mais tarde.

É um marcador de doença cardiovascular e hipertensão arterial em adultos. Mas esta é a primeira vez que fica provado que o sedentarismo na infância causa um estreitamento dos vasos na retina que pode ser um marcador de doença cardiovascular subclínica no futuro.

As crianças nos níveis mais altos de atividade física em pouco mais de uma hora ou mais tinham significativamente maior calibre arteriolar retinal média do que os gastos pouco menos de meia hora ou menos por dia.

O maior tempo na tela foi associado com menor diâmetro médio arteriolar retinal após ajuste para idade, sexo, etnia, cor da íris, o comprimento do globo ocular, IMC, peso ao nascer e pressão arterial. Cada hora por dia de tempo de televisão foi associada, em média, com 1,53 microns estreito calibre arteriolar de retina, explica o pesquisador.

- Tempo de tela excessivo conduz a uma menor atividade física, hábitos alimentares pouco saudáveis e ganho de peso. Substituindo uma hora por dia de tempo na tela com a atividade física pode ser eficaz na proteção dos efeitos do sedentarismo na microvasculatura da retina em crianças.

A atividade física melhora a função endotelial e aumenta o fluxo do sangue, resultando na produção de óxido nítrico, que tem um efeito positivo no revestimento dos vasos sanguíneos, orienta Gopinath.

- Os pais precisam colocar seus filhos a se movimentar dentro e fora do sofá. Os pais também podem liderar o caminho por serem mais ativos fisicamente si mesmos.


Children from six years to spend most of their time watching television, using computer or playing video games showed more narrow arteries in the back of the eye, and regarded a marker of cardiovascular risk in the future, according to a study reported in the Journal of the American Association Heart.

Australian researchers found that a more sedentary behavior, including time spent in front of screens was associated with a reduction of 2.3 microns average caliber of the retinal artery. A micron is one thousandth of a millimeter.

The finding was made after the scholars assess 492 children in 34 primary schools in Sydney, Australia, between six and seven years. They compared the performance of sedentary, they often spend hours watching television and playing video games, with the same age who exercised.

The magnitude of the narrowing associated with each hour of watching television or going on the computer was similar to that associated with 10 millimeters of mercury (mmHg), causing systolic blood pressure in children, according Bamin Gopinath, author and senior fellow at the Center for Vision Research, University of Sydney.

- We found that children with a high level of physical activity had a more beneficial microvascular profile compared with those with lower levels of physical activity. This suggests that lifestyle factors may influence unhealthy microcirculation early in life and increase the risk of cardiovascular disease and hypertension later.

It is a marker of cardiovascular disease and hypertension in adults. But this is the first time it is proved that a sedentary lifestyle in childhood causes a narrowing of the vessels in the retina that may be a marker of subclinical cardiovascular disease in the future.

Children at the highest levels of physical activity in just over an hour or more had significantly higher mean retinal arteriolar caliber than spending a little less than half an hour or less per day.

The largest screen time was associated with lower retinal arteriolar diameter after adjusting for age, sex, ethnicity, iris color, the length of the eyeball, BMI, birth weight and blood pressure. Each hour of television time was associated, on average, with 1.53 microns narrower retinal arteriolar caliber, the researcher explains.

- Excessive screen time leads to less physical activity, unhealthy eating habits and weight gain. Replacing one hour per day of screen time with physical activity may be effective in protecting from the effects of inactivity in the microvasculature of the retina in children.

Physical activity improves endothelial function and increases blood flow, resulting in the production of nitric oxide, which has a positive effect on the lining of blood vessels, guides Gopinath.

- Parents need to get their children to move in and out of the couch. Parents can also lead the way by being more physically active themselves.

Dívida de R$ 2 milhões fecha hospital em São Paulo Debt of $ 2 million closes hospital in Sao Paulo

Durante a quinta-feira, 38 pacientes, incluindo um em 'estado terminal', foram transferidos a outras unidades
During Thursday, 38 patients, including one in 'terminal condition', were transferred to other units

Isis Brum - Jornal da Tarde

SÃO PAULO - O Complexo Hospitalar Paulista, em Cerqueira César, região central da capital, foi fechado nesta quinta-feira, 21, por causa de uma dívida de R$ 2 milhões em alugueis do imóvel onde funcionava. Havia 38 pessoas internadas, que tiveram de ser transferidas para outras unidades ao longo do dia. A unidade é alvo de pelo menos outros três processos de cobrança de pagamentos, abertos neste ano no Fórum João Mendes. Em 2008, foi condenada em uma ação civil pública por descumprir normas de higiene e por funcionar com quadro reduzido de funcionários, entre outras irregularidades. Os administradores não foram encontrados pela reportagem.

O oficial de Justiça e os advogados da família Iervolino, proprietária do imóvel, chegaram ao hospital às 10 horas para fechar o complexo e transferir os pacientes internados. A maioria foi encaminhada para o Hospital Presidente, no Tucuruvi, zona Norte de São Paulo - que pertenceria aos mesmos administradores da unidade despejada, segundo os parentes dos enfermos.

O porta-voz dos donos do prédio, o advogado Sayegh Neto, afirmou que a família alugou as ambulâncias usadas na transferência dos internos e garantiu alimentação e medicação aos pacientes durante o dia. Carros do serviço funerário da Prefeitura Municipal de São Paulo também foram usados para remover os doentes, muitos deles idosos.

Parentes de internos estavam em choque. "É um crime o que estão fazendo aqui", definiu a professora Edna Ramos de Araújo Rossi, de 55 anos. O sogro dela, Mário Rossi, entrou em coma após uma queda e está "em estado terminal". "Ele não tem condições de ser transferido", afirmou.

Internada com anemia profunda por causa de um câncer, a irmã da dona de casa Sueli Maria dos Anjos Silva, de 48 anos, não tinha recebido as bolsas de sangue necessárias à sua recuperação até as 18 horas de ontem. "É um desrespeito completo", reclamou Sueli.

A mãe, de 64 anos, do empresário Maurício Branco, 42, quebrou a bacia há 3 dias e só recebe analgésicos. "Deram uma injeção de morfina para ela aguentar a transferência", disse Branco. Segundo Sayegh Neto, houve tentativa de negociação da dívida e, em 31 de março, o hospital foi informado sobre o despejo.

                                                                                                                                                       Robson Fernandjes/AE
SAO PAULO - Hospital Complex Paulista, Cerqueira César, central capital, was closed on Thursday, 21 because of a debt of R$ 2 million in rental property where you work. There were 38 people admitted that had to be transferred to other units throughout the day. The unit is the target of at least three other cases for recovery of payments, opened this year at the Forum John Mendes. In 2008 he was convicted in a civil action for failing hygiene standards and work with the reduced number of employees, among other irregularities. Administrators were not found by the report.

The Justice official and family lawyers Iervolino, owner of the property, arrived at the hospital at 10 hours to close the complex and transfer inpatients. Most were sent to the Hospital President, Tucuruvi, the northern area of ​​Sao Paulo - which belong to the same unit managers evicted, according to relatives of the sick.

The spokesman of the owners of the building, the lawyer Neto Sayegh, said the family rented ambulances used in the transfer of inmates and assured food and medication to patients during the day. Cars of the funeral service of the City of São Paulo were also used to remove the sick, many of them elderly.

Relatives of inmates were in shock. "It's a crime what they are doing here," he defined the teacher Edna Ramos de Araujo Rossi, 55. The father of it, Mario Rossi, fell into a coma after a fall and is "terminally ill". "He can not afford to be transferred," he said.

Hospitalized with profound anemia due to cancer, the sister of a housewife Sueli Maria dos Anjos Silva, 48, had not received the bags of blood needed to recover until 18 pm yesterday. "It's a complete failure," complained Sue.

The mother, aged 64, owned by Maurice White, 42, broke his pelvis for 3 days and only get painkillers. "We were given a morphine injection to bear for her transfer," said White. According to Sayegh Neto, was attempting to negotiate the debt, and March 31, the hospital was informed about the eviction.

Menino que recebeu coração novo apresenta melhora Child who received new heart shows improvement

O menino Patrick Hora Alves,10, primeira criança a receber um coração artificial no país e que ganhou um novo órgão na sexta-feira (15), vem apresentando melhora nesta quarta-feira.

Segundo boletim médico do INC (Instituto Nacional do Coração), de Laranjeiras (zona sul do Rio), divulgado esta tarde, ele ainda se encontra em período crítico, mas vem respondendo às medicações e as funções orgânicas estão dando sinal de melhora.

A criança está sedada e ainda necessita de suporte renal e ajuda de aparelhos para respirar.

A equipe médica do INC considerou a cirurgia um sucesso. Uma moradora de Volta Redonda (Sul Fluminense), de 37 anos, foi a doadora do órgão.

CIRURGIA

Patrick havia recebido um coração artificial no final de março. O equipamento só poderia ser utilizado durante três meses.

Ele sofre de miocardiopatia restritiva, doença que faz com que as paredes do ventrículo fiquem mais grossas e rígidas, dificultando o bombeamento de sangue.

Em março, médicos identificaram dois coágulos em seu coração. Durante a cirurgia para retirar os coágulos, o órgão parou de bombear sangue e foi necessário utilizar o aparelho artificial.

As crianças não têm espaço suficiente na caixa torácica para acondicionar a máquina, por isso ela fica fora do corpo.

Patrick deve permanecer internado por pelo menos 30 dias. O risco de rejeição ao novo coração é de 5% a 10%.

O garoto terá de tomar medicamentos para evitar a rejeição do órgão pelo resto da vida, mas poderá levar uma vida normal, de acordo com os médicos.

The boy Patrick Hour Ahmed, 10, first child to receive an artificial heart in the country and gained a new body on Friday (15), has shown improvement on Wednesday.

According to the medical bulletin INC (National Heart Institute), the Orange (south area), released this afternoon, he is still in critical period, but has responded well to medications and physiological functions are giving signs of improvement.

The child is sedated and still needs support and renal support machine to breathe.

Medical staff INC. considered the surgery a success. A resident of Volta Redonda (Sul Fluminense), 37, was the donor organ.

SURGERY

Patrick had received an artificial heart at the end of March. The equipment could only be used for three months.

He suffers from restrictive cardiomyopathy, a disease that causes the ventricular walls become thicker and more rigid, making it harder to pump blood.

In March, doctors have identified two blood clots in his heart. During surgery to remove the clots, the agency has stopped pumping blood and had to use the artificial device.

Children do not have enough space in the rib cage to condition the machine, so she stays outside the body.

Patrick should remain hospitalized for at least 30 days. The risk of rejecting the new heart is 5% to 10%.

The boy has to take medicines to prevent organ rejection by the rest of his life, but can lead a normal life, according to doctors.

Médicos aprendem métodos para dar más notícias aos pacientes Doctors learn methods to Deliver Bad News to Patients

DA EFE

Quando, depois de uma consulta, o paciente ouve palavras como câncer, morte ou não há tratamento, a maioria chega a esquecer 40% das informações que recebem.

Por isso, é fundamental que os médicos saibam transmitir esse tipo de notícia.

Como e onde se diz influi diretamente na reação do paciente. Representar situações nas quais se dão más notícias é uma das práticas de um inovador curso para médicos na Espanha.

Ali, aprendem técnicas para se comunicar com os pacientes: algo que para muitos, é uma disciplina pendente dentro da formação universitária.

When, after a consultation, the patient hears words like cancer, death, or no treatment, the majority comes to mind 40% of information they receive.

It is therefore essential that physicians be able to pass this kind of news.

How and where it says directly influences the patient's reaction. Represent situations which give bad news is one of the practices of an innovative course for physicians in Spain.

There, they learn techniques to communicate with patients, something that for many, is pending in a discipline of university education.

Anticoncepcionais com drospirenona aumentam risco de trombose, afirma estudo Contraceptive with Drospirenone increases thrombosis risk, says study

DA EFE

Cientistas neozelandeses e americanos vincularam os efeitos de alguns tipos de pílulas anticoncepcionais com um maior risco a desenvolver trombose venosa, de acordo com um estudo divulgado nesta sexta-feira pela imprensa neozelandesa.

A pesquisa demonstrou que as mulheres britânicas que ingeriam anticoncepcionais com uma combinação do hormônio drospirenona apresentaram quase três vezes mais o risco de desenvolver a doença que aquelas que consomem pílulas com levonorgestrel.

O estudo realizado pela Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos, também aponta que a cada ano 14 mulheres de cada 100 mil consumidoras dos anticoncepcionais orais com drospirenona sofrem de trombose venosa.

"Esta situação pode ser evitada com a ingestão de pílulas com levonorgestrel", afirmou uma das coautoras do estudo, Lianne Parkin, da Universidade de Otago, em declarações publicadas pelo canal de televisão neozelandês "TV3".

A pesquisa se baseou na análise dos casos de 318.825 mulheres entre 15 e 44 anos que utilizaram pílulas com drospirenona e com levonorgestrel entre 2002 e 2009.

Os resultados obtidos seguem a mesma linha de estudos realizados pela Clínica Ginecológica de Rigshospitalet, em Copenhague, e pelo Centro Médico da Universidade de Leiden (Holanda), publicados há quase dois anos.

Americans and New Zealand scientists have linked the effects of some types of birth control pills with an increased risk to develop venous thrombosis, according to a study released Friday by the New Zealand press.

The research showed that British women who ate a combination contraceptive with drospirenone hormone were nearly three times more risk of developing the disease than those who use pills with levonorgestrel.

The study by University of Otago, New Zealand, and from Boston University in the United States, also shows that each year 14 of every 100 000 women consuming oral contraceptives with drospirenone suffer from venous thrombosis.

"This situation can be avoided by taking pills with levonorgestrel, " said one of the coauthors of the study, Lianne Parkin, University of Otago, in statements published by the New Zealand television channel "TV3".

The research was based on analysis of the cases of 318,825 women between 15 and 44 years who used pills with levonorgestrel and drospirenone between 2002 and 2009.

The results follow the same course of studies conducted by the Gynecologic Clinic of Rigshospitalet in Copenhagen and the University Medical Centre Leiden (Netherlands), published almost two years ago.

Pâncreas artificial controla o diabetes Artificial pancreas controls diabetes

GUILHERME GENESTRETI
DE SÃO PAULO

Um pâncreas artificial, que monitora os níveis de açúcar no sangue e libera, automaticamente, quantidades adequadas de insulina, é a nova promessa para o tratamento de diabetes tipo 1.
Nesse tipo de diabetes, o paciente precisa tomar várias injeções diárias de insulina para controlar a doença.

Pesquisadores da Universidade de Cambridge testaram o aparelho e dizem que ele está pronto para ser usado por diabéticos em casa.

Eles fizeram a pesquisa com 24 pacientes hospitalizados. Os resultados foram publicados no periódico "British Medical Journal".

SENSOR DE GLICOSE

O aparelho combina um sensor de glicose implantado no corpo a uma bomba com cateter, que libera a insulina. Ao detectar variações nos níveis de açúcar, o sensor dispara sinais de radiofrequência para a bomba, que libera a quantidade de insulina adequada.

No estudo que testou o dispositivo, os pacientes foram divididos em dois grupos: um se alimentou com quantidades razoáveis de comida e outro comeu excessivamente e bebeu álcool.

Muita comida e bebida aumentam a quantidade de açúcar no sangue e mais insulina é necessária. O pâncreas artificial detectou corretamente as diferentes necessidades e conseguiu controlar os níveis de glicemia nos dois grupos.

Nos diabéticos, esse controle é muito delicado. "O que mantém vivo o diabético tipo 1 é a insulina", diz o endocrinologista Antonio Chacra, da Unifesp. O problema, diz ele, é o cálculo da quantidade a ser injetada.

HIPOGLICEMIA

Um dos principais perigos é reduzir demais o nível de açúcar no sangue, segundo Saulo Cavalcanti, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes.

Quando o suprimento de insulina é excessivo, as taxas de glicose diminuem e podem levar a desmaios, convulsões e até causar a morte.

À noite, o risco é maior. "Dormindo o paciente pode não sentir os sintomas", diz Cavalcanti.

De acordo com ele, o pâncreas artificial é uma forma segura de controlar açúcar no sangue e diminuir esse risco.

Para Marcos Tambascia, professor de endocrinologia da Unicamp, o aparelho é a evolução dos tratamentos de diabetes, mas ainda é preciso testá-lo em mais pessoas, para avaliar a segurança.

A estimativa dos médicos é que o pâncreas artificial estará disponível no mercado daqui a três anos.

An artificial pancreas, which monitors blood sugar levels and automatically releases adequate amounts of insulin, is the new promise for the treatment of type 1 diabetes.
In this type of diabetes, the patient must take multiple daily insulin injections to control the disease.

Cambridge University researchers tested the device and says it is ready to be used by diabetics at home.

They did the research with 24 hospitalized patients. The findings were published in the journal British Medical Journal.

GLUCOSE SENSOR

The device combines a glucose sensor implanted in the body to pump with a catheter, which releases insulin. By detecting changes in sugar levels, the sensor triggers RF signals to the pump, which releases the appropriate amount of insulin.

In the study that tested the device, patients were divided into two groups: one fed with reasonable amounts of food and other ate and drank too much alcohol.

Lots of food and drink increases the amount of blood sugar and more insulin is needed. The artificial pancreas has correctly detected the different needs and managed to control blood glucose levels in both groups.

In diabetics, this control is very delicate. "What keeps the type 1 diabetes is insulin," says endocrinologist Antonio Chacra, UNIFESP. The problem, he says, is to calculate the amount to be injected.

HYPOGLYCEMIA

One of the main dangers is too reduce the level of blood sugar, said Saulo Cavalcanti, president of the Brazilian Society of Diabetes.

When the insulin supply is excessive, reduce the rates of glucose and can lead to fainting, seizures and even death.

At night, the risk is higher. "Sleeping the patient can not feel the symptoms," says Cavalcanti.

According to him, the artificial pancreas is a safe way to control blood sugar and reduce risk.

For Mark Tambasco, professor of endocrinology at Unicamp, the apparatus is the development of treatments for diabetes, but we still need to test it in more people, to assess safety.

The doctors estimate that the artificial pancreas will be available on the market within three years.

Sem estrutura, litoral de SP terá novo hospital Without structure, the coast of Brazil to have new hospital

A costa sul de São Sebastião, uma das mais badaladas regiões do litoral de São Paulo, pode ganhar o seu primeiro hospital, informa reportagem de José Benedito da Silva publicada na Folha desta sexta-feira.

A principal unidade de saúde da região é o Pronto-Atendimento de Boiçucanga, que tem pouca estrutura para atendimentos de emergência. A região chega a receber 100 mil turistas em feriados, o triplo da população local.

O novo hospital, que também ficará em Boiçucanga, deverá ter 66 leitos. O custo previsto é de R$ 15 milhões.

The coast south of San Sebastian, one of the hottest regions of the coast of São Paulo, can win his first hospital, tells story of Jose Benedito da Silva Folha published in this Friday.

The main health unit is the region's emergency care Boiçucanga, which has little structure to the emergency room. The region receives up to 100,000 tourists on holidays, three times the local population.

The new hospital, which will also be in Boiçucanga, will have 66 beds. The estimated cost is $ 7 million.