Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 25 de abril de 2011

Faltam médicos nas equipes de Saúde da Família no RN Lacking in medical teams in the RN Family Health

por Saúde Business Web

25/04/2011

Das 800 unidades existentes no Rio Grande do Norte, pelo menos 160 se ressentem da ausência de um profissional

Um total de 20% das equipes do Programa Saúde da Família estão sem médico no Rio Grande do Norte. Ou seja, das 800 unidades existentes no estado, pelo menos 160 se ressentem da ausência de um profissional que atenda a todas as exigências do Ministério da Saúde para ocupar o cargo. As informações são do Diário de Natal.

Devido à falta do médico, os municípios perdem os recursos destinados a essas equipes e têm de investir por conta própria na contratação, para não deixar as comunidades desassistidas. Os dados são do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte (Cosems/RN) e foram divulgados durante a 153ª Reunião Ordinária da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

De acordo com o presidente da Cosems, Sonali Costa, em São José, por exemplo, a poucos quilômetros da capital, são 16 equipes do PSF, sendo que três delas estão sem médico, e é feito um ressarcimento de outros profissionais para dar uma cobertura àquela área.
Para ele, "esse é um lixo em baixo do tapete que tem que ser retirado de forma tripartite: Estado, Município e Governo Federal".

Of the 800 existing units in Rio Grande do Norte, at least 160 resent the absence of a professional

A total of 20% of the teams of the Family Health Program are without a doctor in Rio Grande do Norte. That is, the 800 existing units in the state, at least 160 resent the absence of a professional who meets all requirements of the Ministry of Health to fill the position. Information is the Diary of Christmas.

Due to lack of medical, municipalities lose their resources to these teams and they have to invest yourself in the hiring, not to underserved communities. Data are from the Council of the Municipal Health Department of Rio Grande do Norte (COSEMS / RN) and were released during the 153 th Ordinary Meeting of the State Department of Public Health (SESAP).

According to the president of COSEMS, Sonali Costa, in San Jose, for example, a few miles from the capital, is 16 PSF teams, three of which are without a doctor, and is made ​​for compensation of other professionals to provide coverage that area.
For him, "this is a rubbish under the carpet that must be removed in three ways: state, county and federal government. "

CFM defende carreira para médicos no SUS CFM maintains medical career to the SUS

por CFM

25/04/2011

Para Conselho, esta seria a saída para solucionar a falta de assistência em áreas de difícil provimento no interior e nas grandes cidades

A defesa da criação de uma carreira nacional para médicos e outros profissionais da saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) balizou a participação do Conselho Federal de Medicina (CFM) em seminário organizado pelo Ministério da Saúde (MS), pelo Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass) e pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), em Brasília, nos dias 13 e 14 de abril. Para o CFM, esta estratégia é a saída para solucionar o problema da falta de assistência em áreas de difícil provimento no interior e nas grandes cidades.

A posição do CFM defendida pelos conselheiros Aloísio Tibiriça Miranda (vice-presidente) e Alceu Pimentel (coordenador da Comissão de Assuntos Políticos) se contrapôs a outras teses que encampavam propostas de serviço civil obrigatório ou facultativo, aumento do número de médicos no país, gestão em saúde por fundações públicas de direito privado e foco em programas de saúde da família.

O ministro da saúde, Alexandre Padilha, disse que a fixação de profissionais em áreas de escassez faz parte de um esforço de qualificação do SUS e admite a complexidade do problema. " Não podemos pensar que uma estratégia única vá dar conta das diversas realidades do país" .

O CFM defende o provimento e a fixação de profissionais de saúde em áreas remotas, isoladas e de maior vulnerabilidade baseados numa logica que ofereça aos médicos e outros profissionais a possibilidade de progressão, de salários adequados e de apoio à capacitação, além de infraestrutura para a assistência.

Número de médicos

Aloísio Tibiriçá ressaltou que não faltam médicos no país. Segundo ele, os profissionais existentes hoje têm condições de atender toda a população, mas estão mal distribuídos no território. " Precisamos qualificar o debate sobre escassez de profissionais. Pessoas respeitáveis afirmam que há escassez, mas o CFM, por exemplo, comprova que o número atual é suficiente; o que falta é uma política de estímulo aos profissionais para melhor distribuição e fixação" , afirmou. " Se o diagnóstico do problema não for feito corretamente, o tratamento não vai ser bom" , disse.

Alguns participantes disseram que o número atual de médicos no país é insuficiente. Entre eles, está o ex-ministro da saúde Adib Jatene. De acordo com ele, para atender à atual demanda do Brasil por assistência seriam necessários 500 mil médicos. Hoje, existem 340 mil. Tibiriçá propôs ao Ministério um diálogo de alto nível em torno desta questão O ex-ministro também propôs que a atuação em programas de saúde da família por dois anos seja pré-requisito para a o ingresso do recém-formado em um programa de residência médica.

Serviço civil facultativo

O representante do CFM também criticou a proposta de serviço civil facultativo. " Essa solução seria temporária e um dos principais problemas apresentados nesse debate é a rotatividade dos profissionais. Com essa alternativa, a rotatividade continuará a ser alta: terminado o período de obrigatoriedade, o profissional deixará o lugar" ,ponderou também que hoje o trabalho medico, em larga escala, é precarizado nas unidades do SUS, na forma de contratos temporários. Temos que buscar soluções permanentes, finalizou.

Em sua participação, o coronel Valter Sampaio, representante do Ministério da Defesa, confirmou o argumento de Tibiriça. Ele informou que a maioria dos profissionais de saúde convocados para o serviço militar obrigatório deixam seus postos ao término do período de comprometimento com as Forças Armadas, que é, em média, de um ano. O problema atinge dentistas, veterinários, farmacêuticos e, principalmente, médicos. Atualmente, 11 propostas que tratam do serviço civil obrigatório tramitam na Câmara dos Deputados.

For Council, this would be the output to remedy the lack of assistance in areas difficult to fill in and in big cities

The defense of the creation of a national career for physicians and other health professionals within the Health System (SUS) buoyed the participation of the Federal Council of Medicine (CFM) at a seminar organized by the Ministry of Health (MOH), the National Council Departments of Health (Harrison Ford) and the National Council of Municipal Health (Conasems) in Brasilia on 13 and 14 April. For the CFM, this strategy is the way to solve the problem of lack of assistance in areas difficult to fill in and in big cities.

The position advocated by the CFM board Aloisio Tibiriça Miranda (vice president) and Alceu Pimentel (coordinator of the Committee of Political Affairs) are contrasted with other theories that have embraced proposals for mandatory or voluntary civil service, increasing the number of doctors in the country, management in health by public foundations and private-sector programs focused on family health.

The health minister, Alexander Padilla said the permanent staff in areas where water is part of a qualifying effort of the NHS and acknowledges the complexity of the problem. "We can not think of a single strategy that will cope with the realities of the country."

CFM maintains the provision and retention of health professionals in remote, isolated and most vulnerable based on a logic that offers physicians and other professionals the opportunity to progression, adequate salaries and support for training, and assistance for infrastructure .

Number of doctors

Tibiriçá Aloisio noted that there are many doctors in the country. He said the existing professionals today are able to meet the whole population, but they are unevenly distributed in the territory. "We need to qualify the debate on shortage of professionals. People say there are shortages respectable, but the CFM, for example, shows that the current figure is enough and what is lacking is a policy of encouraging professionals to better distribution and retention," said . "If the diagnosis of the problem is not done correctly, the treatment will not be good," he said.

Some participants said that the current number of doctors in the country is insufficient. Among them is former Health Minister Adib Jatene. According to him, to meet the current demand in Brazil for assistance would need 500,000 doctors. Today there are 340 000. Tibiriçá proposed to the Ministry a high-level dialogue on this issue The former minister also proposed that the participation in programs in family health for two years is a prerequisite for admission to the newly-formed into a residency program.

Civil service optional

The representative of CFM also criticized the proposed civil service optional. "This solution would be temporary and one of the main problems in this debate is the rotation of personnel. With this alternative, the rotation will continue to be high: over the period of enforcement, the professional will leave the place," he also considered that today's medical work a large scale, is precarious in SUS units in the form of temporary contracts. We have to find permanent solutions, finalized.

Through its participation, Colonel Vernon Sampaio, representative of the Ministry of Defence confirmed the argument Tibiriça. He said the majority of health professionals called for compulsory military service leave their posts at the end of the period of commitment to the military, which is on average a year. The problem affects dentists, veterinarians, pharmacists, and especially doctors. Currently, 11 proposals dealing with the compulsory civil service processed by the Chamber of Deputies.

PL obriga SUS a oferecer radio e quimioterapia em até 72 horas PL SUS forces to provide radiation and chemotherapy in 72 hours

por Saúde Business Web

25/04/2011

Deputado Weliton Prado afirma que muitos doentes morrem em filas de hospitais, à espera de atendimento

A Câmara analisa o Projeto de Lei 184/11, que institui o programa "Fila Zero" para obrigar hospitais públicos e clínicas conveniadas com o Sistema Único de Saúde (SUS) a oferecer aos pacientes, em até 72 horas após a consulta, tratamentos de radio e quimioterapia e exames de ressonância magnética.

A proposta, do deputado Weliton Prado (PT-MG), é idêntica ao PL 7921/10, do ex-deputado Edmar Moreira, que foi arquivado no final da legislatura passada.

Prado afirma que muitos doentes morrem em filas de hospitais, à espera de atendimento. O parlamentar destaca que a medida, ao facilitar o acesso da população a ações preventivas, reduzirá os gastos públicos com internações e procedimentos cirúrgicos de alta complexidade.

Tramitação

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

*Com informações da Agência Câmara

Weliton Mr Prado said many patients die in hospital queues, waiting for care

The Board reviews the Draft Law 184/11, which establishes the program "Zero Queue"to force hospitals and clinics contracted out by the Unified Health System (SUS) to provide patients, within 72 hours of consultation, treatment radiotherapy and chemotherapy and magnetic resonance imaging.

The proposal by Mr Weliton Prado (PT-MG), is identical to PL 7921/10, the former deputy Edmar Moreira, which was filed at the end of last term.

Prado said that many patients die in hospital queues, waiting for care. The MP stressed that the measure, to facilitate people's access to preventive actions will reduce public spending on hospitalizations and surgical procedures of high complexity.

Procedure

The project, which is being processed in conclusive character, will be analyzed by the Social Security and Family, and the Constitution and Justice and Citizenship.

* With information from the Agency Board

Audiência vai avaliar funcionamento de HC Porto Alegre Audience will evaluate the operation of Porto Alegre HC

por Saúde Business Web

25/04/2011

Evento contará com a participação das comissões de Educação e Cultura; e de seguridade Social e Família

Na próxima terça-feira (26), será realizada uma audiência pública sobre o funcionamento do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, que serviu de referencia para e edição da Medida Provisória 520/10. Essa MP cria à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) com o objetivo de apoiar a prestação de serviços médico-hospitalares, laboratoriais e de ensino e pesquisa nos hospitais universitários federais.

O debate foi sugerido pelos deputados Danilo Forte (PMDB-CE) e Lelo Coimbra (PMDB-ES). Danilo Forte, que é o relator da MP, e o deputado Lelo Coimbra visitaram o hospital em 7 de abril. Eles afirmam que no Hospital das Clínicas de porto Alegre puderam observar os serviços gratuitos de assistência medico-hospitalar e laboratorial à comunidade. Além de atividades de apoio ao ensino, à pesquisa e a formação de recursos humanos no campo da saúde pública, dentro das instituições federais de ensino superior.

A audiência pública contará com as comissões de Educação e Cultura; e de seguridade Social e Família. Foram convidados para comparecer ao evento: o ministro da Educação, Fernando Haddad, o diretor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Mauro Antônio Czepielewski e o presidente do Hsopital das Clínicas de Porto Alegre Amarílio Vieira de Macedo Neto.

Event will involve the commission of Education and Culture, and Social Security and Family

On the next Tuesday (26) will hold a public hearing on the operation of the Clinical Hospital of Porto Alegre, which served as reference for and issue of Provisional Measure 520/10. This creates MP Empresa Brasileira de Hospital Services (Ebserh) in order to support the provision of medical and hospital services, laboratory and teaching and research in the federal university hospital.

The debate was suggested by Mr Danilo Forte (PMDB-CE) and Lelo Coimbra (PMDB-ES). Danilo Forte, who is the rapporteur of the MP, and Mr Lelo Coimbra visited the hospital on April 7. They claim that the Hospital of Porto Alegre were able to observe the free services of medical care, hospital and laboratory to the community. In addition to activities to support teaching, research and training of human resources in the field of public health within the federal institutions of higher education.

The public hearing will have a committee of Education and Culture, and Social Security and Family. Were invited to attend the event: the Minister of Education, Fernando Haddad, the director of the School of Medicine, Federal University of Rio Grande do Sul, Mauro Antonio and chairman of Czepielewski Hsopital Clínicas de Porto Alegre Amarilio Vieira de Macedo Neto.

Senador quer punição maior para irregularidades no SUS Senator wants to greater punishment for irregularities in the SUS in Brazil

por Saúde Business Web

25/04/2011

Projeto tem como objetivo a criação da Lei de Responsabilidade Sanitária no âmbito da Saúde Pública

Na última terça-feira, (19), o senador Humberto Costa (PT-PE) realizou a apresentação de projeto que tem como objetivo realizar mudanças na Lei Orgânica da Saúde. Essas mudanças almejam definir as responsabilidades dos gestores, ampliar a transparência na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e acabar com à impunidade para quem desviar recursos.

O projeto de Humberto Costa, que é líder do bloco de apoio ao governo, cria a Lei de Responsabilidade Sanitária no âmbito do SUS. A proposta segue os moldes da Lei de Responsabilidade Fiscal e nasceu da experiência do senador como secretário estadual e depois ministro da Saúde.

Em declaração o senador disse que a única maneira de enfrentar casos de má gestão é suspender a transferência de recursos do Ministério da Saúde para estados e municípios até que os serviços prestados sejam comprovados. No entanto essa medida não pune o mau gestor e prejudica a execução das políticas de saúde, o que resulta em transtornos ainda maiores para os usuários do SUS.

Ele disse ainda que o Brasil gasta pouco em saúde pública em comparação com outros países que adotam um modelo de atendimento universal como o brasileiro. E que o país ainda gasta mal os recursos que possui.

Acredita-se que com esse projeto o senador propõe ao Congresso Nacional criar um instrumento legal estabelecendo obrigações e definindo responsabilidades para os gestores nas três esferas do Poder Executivo: federal, estadual e municipal - argumentou.

O texto proposto cria mecanismos para assegurar a transparência na execução e fiscalização das políticas públicas de saúde; define procedimentos de ajuste de conduta nos casos em que as metas não forem cumpridas; e, para os casos de gestão fraudulenta, estabelece punições administrativas e criminais.

As penalidades previstas para os gestores iriam desde a sanção administrativa até a aplicação de multa, prisão e conseqüente perda de cargo público. Para os demais integrantes do sistema, continuaria valendo a lei de improbidade administrativa.

Para Humberto Costa, a consequência natural da aprovação da Lei de Responsabilidade Sanitária será o fortalecimento do SUS, sistema que ainda carece de mecanismos de responsabilização dos gestores, necessidade ressaltada pelo Tribunal de Contas da União, segundo o senador.

Humberto Costa informou que o Brasil teve, em 2009, um gasto público em saúde da ordem de R$ 127 bilhões, somando-se os recursos da União, dos estados e dos municípios. Somente os recursos da União atingiram a cifra de R$ 58 bilhões.

Project aims at the creation of the Accountability Act Health under the Public Health

On Tuesday, (19), Senator Humberto Costa (PT-PE) made the presentation of project that aims to effect change in the Organic Law of Health These changes aim to define the responsibilities of managers, increasing transparency in the management the Unified Health System (SUS) and end impunity for those who divert resources.

The project Humberto Costa, who is leading the pack to support the government, establishing the Accountability Act Health in the NHS. The proposal is patterned after the Fiscal Responsibility Law and born of the experience of the senator as state secretary and then minister of health

In a statement the senator said the only way to address mismanagement is to suspend the transfer of funds from the Ministry of Health to states and municipalities until the services are proven. However this measure does not punish the bad manager and undermines the implementation of health policies, resulting in even greater inconvenience to users of SUS.

He also said that Brazil spends little on public health in comparison with other countries that adopt a universal care model as the Brazilian. And yet the country spends barely have the resources.

It is believed that this project with the Senator proposes to Congress to create a legal instrument setting out obligations and defining responsibilities for managers at all three levels of the executive branch, federal, state and municipal - argued.

The proposed legislation provides mechanisms for ensuring transparency in implementation and monitoring of public health policies, establishes procedures for conduct of setting where the goals are not met and, in cases of mismanagement, establishes administrative penalties and criminal penalties.

The penalties for the managers would go from the administrative penalty to a fine, imprisonment and loss of public office. For the other members of the system would continue and the law of administrative impropriety.

Humberto Costa, the natural consequence of the adoption of the Accountability Act Health will strengthen the SUS system still lacks mechanisms for accountability of managers, a need highlighted by the Court of Audit, according to the senator.

Humberto Costa said Brazil had in 2009, a public health expenditure of approximately R$ 127 billion, adding to the resources of federal, state and municipalities. Only the Union's resources reached the figure of R$ 58 billion.

Unimed adquire aparelho para processamento de exames

por Saúde Business Web

25/04/2011

Acredita-se que esse investimento possibilitará que a amostra do paciente seja distribuída em três equipamentos ao mesmo tempo

O Laboratório Unimed de Perto Alegre integrou o equipamento VersaCell, da Siemens, a sua rotina de trabalho, com o objetivo de aprimorar o processamento de exames.

Acredita-se que esse investimento possibilitará que a amostra do paciente seja distribuída em três equipamentos ao mesmo tempo. Esse recurso pretende elevar os índices de produtividade, assertividade e segurança nos exames laboratoriais.

Segundo a instituição, no último ano houve um crescimento de 21,5% no número de exames realizados nos laboratórios da Cooperativa.

Ao ser contactada, a empresa não se manifestou quanto ao investimento realizado para a aquisição do equipamento.

PL limita papel da Anvisa na fiscalização de patentes PL limited role in overseeing the Anvisa patent in Brazil

Projeto permite à Agência analisar apenas a revalidação - o chamado pipeline -das patentes farmacêuticas e de produtos alimentícios

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 7965/10, do deputado Moreira Mendes (PPS-RO), que limita o papel da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na fiscalização das patentes farmacêuticas e de produtos alimentícios. O projeto permite à Anvisa analisar apenas a revalidação - o chamado pipeline - das patentes farmacêuticas e de produtos alimentícios.

processo de pipeline envolve os pedidos de revalidação de patentes de produtos feitos no exterior, por países que tenham tratado ou convenção específica com o Brasil.

Atualmente, a Lei de Patentes determina que a Anvisa dê anuência prévia a todas as concessões de patentes para produtos e processos farmacêuticos. Segundo Moreira Mendes, no entanto, essa atribuição sobrecarrega a Anvisa e dificulta o exercício de suas funções fiscalizadoras.

O deputado lembra que o Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI) já tem competência legal para analisar tecnicamente o mérito dos pedidos de patente. Já a competência da Anvisa, segundo ele, está definida nas funções de proteção à saúde pública, por meio do controle sanitário da produção e da autorização para a venda de produtos, desde que os mesmos tenham sido patenteados.

Para o deputado, cabe ao INPI examinar o mérito do pedido de patente, enquanto a Anvisa fiscaliza, controla a qualidade, libera ou interdita o produto com a patente já liberada, por razões de proteção à saúde pública.

O deputado afirma que duas competências permanentes e distintas não podem se superpor, "sob pena de injuridicidade na aplicação da legislação infraconstitucional".

A correção legislativa proposta pelo projeto, segundo o deputado, "permitirá maior eficácia" na aplicação da Lei 10.973/04, que incentiva a inovação e a pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo.

Tramitação

O projeto foi apensado ao PL 3709/08, de teor semelhante, que tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Leia a íntegra da proposta AQUI
http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=488185

Project will allow the Agency to analyze only the revalidation - the so called pipeline-patent pharmaceutical and food products

The House looks at the Bill 7965/10, Mr Moreira Mendes (PPS-RO), which limits the role of the National Agency for Sanitary Vigilance Agency (Anvisa) in the surveillance of pharmaceutical patents, and food products. The bill allows the Anvisa analyze only the revalidation - the so-called pipeline - of pharmaceutical patents, and food products.

pipeline process involves requests for revalidation of patents on products made overseas by countries that have specific treaty or convention with Brazil.

Currently, the Patent Act provides that the Anvisa give prior approval to all grants of patents for pharmaceutical products and processes. According to Moreira Mendes, however, this assignment overloads Anvisa and hinders the exercise of its oversight functions.

The deputy recalled that the National Institute of Industrial Property (INPI) already has legal competence to technically analyze the merits of patent applications. Since the jurisdiction of Anvisa, he said, is defined in the functions of public health protection, through the sanitary control of production and the authorization for the sale of products, where they have been patented.

For the deputy, it is for the PTO to examine the merits of the patent application, while Anvisa monitors, controls quality releases or prohibits the product with the patent already released for reasons of public health protection.

Congressman says that two distinct and permanent powers can not overlap, "under penalty of law enforcement in injuridicidade infra.

The proposed legislative fix for the project, according to the deputy, "will allow greater efficiency" in the implementation of Law 10.973/04, which encourages innovation and scientific and technological research in a productive environment.

Procedure

The project was joined to PL 3709/08, of similar content, that deal was deemed conclusive and will be analyzed by the Economic Development, Industry and Trade, Social Security and Family, and Constitution and Justice and Citizenship.

Read the full proposal HERE
http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=488185

http://www.saudebusinessweb.com.br/noticias/index.asp?cod=77584

Pais acusam hospital de jogar bebê morto no lixo em SP

Assista o vídeo
http://terratv.terra.com.br/Noticias/Brasil/4194-361450/Pais-acusam-hospital-de-jogar-bebe-morto-no-lixo-em-SP.htm

Cientistas identificam fator genético materno ligado ao parto prematuro Scientists identify genetic factors linked to premature birth mother

No futuro, descoberta pode oferecer alternativas diagnósticas ou terapêuticas para diminuir o risco de gravidez mais curta que o desejável. Pesquisadores buscaram DNA que evoluiu de forma acelerada nos últimos anos para diminuir o tempo de gestação
In the future, discovery could provide diagnostic or treatment alternatives to reduce the risk of pregnancy shorter than desirable. Researchers looked for DNA that has evolved rapidly in recent years to reduce the time of pregnancy

Alexandre Gonçalves - O Estado de S.Paulo

Pesquisadores americanos e escandinavos identificaram um gene relacionado ao nascimento prematuro de bebês. A descoberta pode levar a futuros tratamentos para um problema que afeta uma em cada oito gestações, colocando em risco a vida de milhões de crianças e mulheres em todo o mundo. Até agora, não se conhecia nenhum fator genético ligado ao parto prematuro.

Os cientistas partiram de uma premissa. A linhagem humana teve pouco tempo para se adaptar a processos evolutivos que podem dificultar significativamente o trabalho de parto: o aumento do crânio para acomodar um cérebro maior e o estreitamento da bacia pélvica para facilitar andar sobre dois pés.

A pressão da seleção natural fez com que o tempo de gestação diminuísse rapidamente em comparação com outros mamíferos e, até mesmo, com outros primatas. Um feto menor e mais jovem gera menos complicações ao nascer, pois há menor desproporção entre sua cabeça e o pélvis da mãe.

Partindo desta convicção, os cientistas procuraram genes que passaram por um processo de evolução acelerada na espécie humana, em comparação com outros animais, especialmente primatas.

Identificaram 150 bons candidatos. Compararam então as diferenças desses genes em duas populações na Finlândia: 165 mulheres que tiveram parto prematuro e 163 que deram à luz no tempo esperado. Definiu-se prematuridade como uma gestação menor do que 37 semanas.

Identificaram assim variações no gene responsável pela produção do receptor do hormônio folículo-estimulante (FSHR, na sigla em inglês). Depois, confirmaram a presença das mesmas variações associadas à prematuridade em mulheres africanas que deram à luz antes do tempo.

O estudo foi publicado na revista PLoS Genetics (www.plosgenetics.org).

Esperança. Louis Muglia, da Faculdade de Medicina da Universidade Vanderbilt, nos EUA, disse ao Estado que acredita na futura utilização de técnicas genéticas para prever, tratar e prevenir partos prematuros. "Fatores genéticos podem indicar quais mulheres apresentam um risco mais alto de dar à luz antes do tempo", aponta Muglia.

Seu grupo pretende identificar outros genes que influenciam o tempo de gestação, além de desvendar os processos bioquímicos que levam o FSHR a influenciar o trabalho de parto.

Roberto Bittar, pesquisador do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP, recorda que já se suspeitava o envolvimento de fatores genéticos em partos prematuros.

"Outros estudos já mostraram que, em algumas famílias, a prevalência do problema é maior do que em outras", aponta. Mas sublinha que, além dos genes, o comportamento e o estado de saúde da mãe também contribuem para o parto antes do termo.

Fatores tão diferentes quanto infecções por doenças sexualmente transmissíveis, consumo de determinados medicamentos, pressão alta, diabete, obesidade e subnutrição podem aumentar muito o risco de parto prematuro. "O ideal é eliminar esses fatores antes da gravidez", afirma Bittar.

Alexandre Gonçalves - O Estado de S. Paulo

American and Scandinavian researchers have identified a gene linked to premature birth of babies. The discovery could lead to future treatments for a condition that affects one in eight pregnancies, endangering the lives of millions of children and women around the world. Until now, there were no known genetic factor linked to premature birth.

Scientists started from a premise. The human lineage had little time to adapt to evolutionary processes that can significantly complicate the labor process: an increase in the skull to accommodate a larger brain and the narrowing of the pelvic bowl to facilitate walking on two feet.

The pressure of natural selection caused the decreased gestation time quickly compared to other mammals and even other primates. A smaller and younger fetus produces fewer complications at birth, since there is less disparity between his head and the mother's pelvis.

From this belief, scientists have sought genes that have undergone a process of accelerated evolution in humans compared with other animals, especially primates.

They identified 150 good candidates. They then compared the differences of these genes in two populations in Finland: 165 women who had preterm delivery and 163 who gave birth in the expected time. Prematurity was defined as a gestation less than 37 weeks.

Thus identified variations in the gene responsible for producing the receptor of follicle-stimulating hormone (FSHR, its acronym in English). After confirmation of the presence of such variations associated with prematurity in African women who gave birth prematurely.

The study was published in the journal PLoS Genetics (www.plosgenetics.org).

Hope. Louis Muglia, Faculty of Medicine, Vanderbilt University, USA, said the state believes that the future use of genetic techniques to predict, treat and prevent premature births. "Genetic factors may indicate which women have a higher risk of giving birth prematurely," Muglia points.

His group intends to identify other genes that influence the time of pregnancy, in addition to unravel the biochemical processes that lead to influence the FSHR labor.

Roberto Bittar, a researcher at the Department of Obstetrics and Gynecology, Faculty of Medicine, USP, recalls that he suspected the involvement of genetic factors in preterm delivery.

"Other studies have shown that in some families, the prevalence of the problem is bigger than others", he said. But stresses that in addition to genes, behavior and health status of the mother also contributed to the birth before term.

Factors as diverse as sexually transmitted infections, consumption of certain medicines, blood pressure, diabetes, obesity and malnutrition may increase the risk of very preterm delivery. "The ideal is to eliminate these factors before pregnancy," said Bittar.

A crise na saúde suplementar The crisis in the health insurance in Brazil

Nos últimos tempos são inúmeras as notícias envolvendo a saúde suplementar privada, reclamações de usuários, médicos, redes credenciadas e operadoras. Alguns põem a culpa nas operadoras, outros nas redes ou ainda no governo. Mas, até o momento, não há nenhuma solução apresentada que possa favorecer a todas as partes envolvidas. Enquanto isso, os beneficiários e os médicos são os principais lesados em meio a este conflito.

Essa realidade está fazendo surgir um movimento voluntário de descredenciamento de médicos nas operadoras de planos de saúde, fazendo-os migrar para o atendimento particular, motivado pelo valor muito baixo repassado pelas operadoras aos médicos, relativos às consultas e aos tratamentos. Se esse fato persistir, o acesso aos serviços de saúde de qualidade se tornará algo ainda mais restrito para a maioria da população, ou seja, apenas para aqueles que possuem condições financeiras de arcar com uma consulta no valor médio de R$ 200.

O que fazer então? Antes de compreender a crise que está ocorrendo com a saúde suplementar privada, é preciso fazer uma análise do sistema de saúde público, o SUS. Segundo a última pesquisa do IBGE, realizada em 2010, a população total do Brasil é 190.732.694, deste valor apenas 45.570.031 (dado da ANS 2010) pessoas possuem planos de saúde. Portanto, o SUS precisa fornecer assistência médica satisfatória a 145.162.663 pessoas.

A parte da população brasileira que precisa de assistência pública sofre com o descaso no atendimento e tratamento. Enquanto o governo não investir e criar formas de atender toda população brasileira, oferecendo serviço de saúde com dignidade e qualidade, o problema só irá persistir.

Se o Brasil fizesse uma análise do sistema público de saúde da Inglaterra poderia aprender bastante. A NHS (Nacional Health Service) é considerada a maior estrutura de saúde pública no mundo, pois oferece atendimentos e tratamentos de qualidade a população. Os planos de saúde são caros como no Brasil, mas por confiar no sistema públicos, as pessoas recorrem sempre ao NHS. Algo que poderia acontecer por aqui, se não houvesse conflitos de interesses.

Em toda troca de governo temos a esperança de que essa realidade irá mudar, mas até agora, os avanços são muito tímidos. Portanto, antes de se posicionar contra a saúde suplementar privada em nosso país, lembrar que ela é apenas um reflexo de inúmeros fatores que precisam ser revistos, principalmente do SUS que não consegue suprir as necessidades de saúde da população que é um direito constitucional e coloca o ônus nas operadoras de saúde através das inúmeras solicitações que saem do “saco da maldade” da Agência Nacional da Saúde.

postado por Henrique Oti Shinomat

In recent times there are numerous stories involving the private health insurance, user complaints, medical, networking and accredited operators. Some put the blame on the operators, other networks or in government. But so far, there is no solution presented in order to assist all parties involved. Meanwhile, beneficiaries and physicians are the main victims in the midst of this conflict.

This reality is breaking a voluntary movement of accreditation of doctors in the health plan operators, causing them to migrate to the particular service, motivated by the very low value passed by the operators to doctors for consultations and treatment. If that fact remains, access to quality health services will become an even more restricted for most of the population, ie only for those who have the funds to pay for a consultation on the average value of $ 200.

What then? Before understanding the crisis that is occurring with private health insurance, you need to analyze the public health system, SUS. According to the last IBGE survey, conducted in 2010, Brazil's total population is 190,732,694, only 45,570,031 of this amount (because of the NSA 2010) people have health insurance. Therefore, SUS must provide satisfactory medical care to 145,162,663 people.

The portion of the population who need public assistance suffers from the neglect in the care and treatment. While the government does not invest and create ways to cover the entire population, providing health services with dignity and quality, the only problem will persist.

If Brazil did an analysis of the public health system in England could learn a lot. The NHS (National Health Service) is considered the largest structure of public health worldwide because it provides quality care and treatment populations. Health plans are as expensive in Brazil, but public trust in the system, people always turn to the NHS. Something that could happen here, if there were no conflicts of interest.

In every change of government we have the hope that reality will change, but until now, progress is very limited. So before taking a stand against the private health insurance in our country, remember that it is only a reflection of many factors that need to be revised, especially of SUS that can not meet the health needs of the population that is a constitutional right and places the onus on the health insurance companies through the many requests that come out of the "bag of evil" of the National Health

posted by Henry Oti Shinomat

Catapora: podemos erradicar este vírus Chickenpox: can we eradicate this virus

Altamente contagiosa, geralmente benigna, febre entre 37,5° e 39,5°, mal-estar, inapetência, dor de cabeça, cansaço. Entre 24 e 48 horas mais tarde, surgem lesões de pele caracterizadas por manchas avermelhadas, que dão lugar a pequenas bolhas ou vesículas cheias de líquido, que formarão crostas e provocarão muita coceira. Estes são os sintomas e as conseqüências iniciais da Catapora, cientificamente conhecida como Varicela, causada pelo vírus Varicela-Zoster. 

Como já escrevi aqui no blog, o calendário de vacinação das crianças é uma das prioridades para a boa saúde do seu filho. Hoje em dia, boa parte das doenças são evitáveis e há um amplo acesso à imunização, seja através de programas de saúde públicos ou em consultórios particulares. Com isto, algumas enfermidades mais comuns da infância já foram até erradicadas, caso da varíola e da poliomielite. No caso da catapora, a vacina previne a doença, e é indicada para todas as crianças com mais de um ano e também para adolescentes e adultos que ainda não tiveram a doença.

Este ano o Brasil registrou surtos de catapora em diversas cidades. Por ser contagiosa e atingir principalmente as crianças, esta semana o Senado aprovou o projeto de lei complementar 5/09, que inclui as vacinas contra hepatite A, varicela (catapora), pneumococo, meningocócica conjugada C e pneumocócica conjugada 7 valente no Calendário Básico de Vacinação da Criança do Sistema Único de Saúde – a proposta segue para sanção do presidente Lula. Até então, as doses oferecidas pelo SUS eram dadas apenas aos portadores de HIV, pessoas com doenças pulmonares crônicas ou para quem vai se submeter a transplantes.

Nas cidades de São Paulo e Florianópolis já são vacinadas crianças das creches municipais com até dois anos de idade e que ainda não tiveram a doença. A imunização contra a catapora é feita através do Programa Saúde na Escola (PSE).

Vale lembrar que, uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda a vida. Este vírus, no entanto, permanecerá no organismo e poderá, futuramente, provocar uma doença conhecida como Herpes-Zoster (também conhecida como cobreiro).

A catapora é transmitida por contato direto através da saliva, secreções respiratórias ou ainda por contato com o líquido do interior das vesículas -bolhas que aparecem em determinadas regiões do corpo. O período de incubação é de 14 a 21 dias (sem apresentar os sintomas da doença). A recuperação completa ocorre de sete a dez dias depois do aparecimento dos sintomas.

Uma das indicações do tratamento é que não se deve coçar as feridas. Recomendação difícil quando estamos falando de bebês e crianças. Mas vale explicar: como as bactérias que podem contaminar as lesões são invisíveis, ao coçar a pessoa doente pode infeccionar as feridas. Também é indicado o banho com permanganato de potássio para evitar a infecção bacteriana secundária e acelerar o processo de cicatrização das feridas. Em alguns casos, quando há infecção, podem ser introduzidos antibióticos. Mas lembre-se: procure sempre um médico, um pediatra. Não tome e dê remédio sem indicação médica!

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 106 milhões de crianças no mundo estão imunizadas contra as principais enfermidades infantis. Mas a OMS indica que 24 milhões de crianças ainda não tiveram acesso a essas vacinas. Como todos sabem, a vacinação é um grande avanço da saúde pública mundial, pois ela pode evitar pandemias. E através delas, pode-se chegar à erradicação de doenças.

Confira o calendário de vacinações da infância no link do Ministério da Saúde.

Highly contagious, usually benign, fever between 37.5 ° and 39.5 °, malaise, anorexia, headache, tiredness. Between 24 and 48 hours later, there are skin lesions characterized by red patches, which give rise to small blisters or fluid-filled blisters that form scabs and cause much itching. These are the initial symptoms and consequences of Chickenpox, scientifically known as Varicella, caused by the varicella-zoster virus.

As I wrote here on the blog, the timing of vaccination of children is a priority for the good health of your child. Today, most diseases are preventable and there is ample access to immunization, either through public health programs or in private. With this, some most common diseases of childhood have been eradicated even if of smallpox and polio. In the case of chickenpox, the vaccine prevents disease and is recommended for all children over one year and also for adolescents and adults who have not had the disease.

This year Brazil reported outbreaks of chickenpox in several cities. Because it is contagious and it mainly targets children, this week the Senate approved the bill additional 5 / 09, which includes vaccines against hepatitis A, varicella (chickenpox), pneumococcal, conjugate meningococcal C and pneumococcal conjugate 7-valent Calendar Basic Vaccination of Children's Health System - the proposal is to sanction of President Lula. Until then, the rates offered by the SUS were only given to people with HIV, people with chronic lung disease or for those who will undergo transplants.

In the cities of Sao Paulo and Florianopolis are already vaccinated children in daycare with up to two years of age who have not had the disease. Immunization against chickenpox is done through the School Health Program (PSE).

Remember that, once acquired the virus, the person is immune for life. This virus, however, will remain in the body and may in the future cause a disease known as herpes zoster (also known as shingles).

Chickenpox is spread by direct contact through saliva, respiratory secretions or by contact with the liquid inside the vesicles bubbles that appear in certain regions of the body. The incubation period is 14 to 21 days (without showing symptoms of the disease). Complete recovery occurs seven to ten days after onset of symptoms.

One indication is the treatment that you should not scratch the wounds. Recommendation difficult when we are talking about babies and children. But it is worth explaining: how bacteria that can contaminate the lesions are invisible, scratching to the sick person can infect wounds. It is also indicated the bath with potassium permanganate to prevent secondary bacterial infection and accelerate healing of wounds. In some cases, when there is infection, antibiotics may be introduced. But remember: always a doctor, a pediatrician. Do not take and give medication without medical advice!

The World Health Organization (WHO) estimates that 106 million children worldwide are immunized against childhood diseases. But the WHO indicates that 24 million children still did not have access to these vaccines. As everyone knows, vaccination is a great advance in global health because it can prevent pandemics. And through them, you can get to the eradication of diseases.

Check the schedule of childhood vaccinations in the link of the Ministry of Health

http://blogdopediatra.blog.uol.com.br/

Crianças e exames de raios-X: há perigos? Children and X-rays: there dangers?

Uma das dúvidas que muitos pais têm a respeito de exames de raios-X em crianças está relacionada aos possíveis efeitos danosos que a exposição à radiação pode gerar. 

Estatísticas americanas mostraram que 70% da exposição médica aos raios X provêm dos exames tomográficos, tendo sido realizados, no ano de 2002, mais de 60 milhões de tomografias computadorizadas, e supondo-se que 6 a 11% destes exames tenham sido realizados em crianças. Vale ainda lembrar que em um exame tomográfico a quantidade de radiação recebida a cada corte/imagem equivale a uma radiografia simples.

É certo que as crianças são mais sensíveis à radiação recebida de exames de imagem que os adultos. Sendo assim, é extremamente importante que a dose de radiação seja inferior à da executada em pessoas de mais idade. Por este motivo, a necessidade de realização de exames radiológicos deve ser muito bem avaliada, nas crianças, inclusive porque a irradiação tem poder cumulativo. Isto é, cada carga recebida é acumulada no organismo, somando-se a uma futura radiação recebida, seja ela por exames radiológicos, radiação solar (aquecimento global) ou por vazamento de usinas nucleares.

As gestantes também podem se submeter a uma radiografia, desde que estritamente necessário. Seguindo bem os cuidados, tais como o uso do colete de chumbo, tanto a mãe quanto o bebê sofrerão riscos menores.

O importante é se precaver do uso abusivo do exame radiológico, principalmente nos dias de hoje, cuja perspectiva de vida é de até 120 anos, e com isso uma pessoa estará muito mais exposta à radiação (natural ou diagnóstica), aumentando muito o risco de contrair moléstias em consequência desta superexposição, como câncer de pele, linfomas, etc.

Antes de submeter seu filho a qualquer exame ou tratamento, fale com o seu pediatra. Ele deverá fornecer a orientação correta de como proceder. O importante sempre é verificar a real necessidade do exame e quantidade de radiação utilizada, especialmente em exames de repetição. Qualquer radiação não justificada, deve ser descartada.

Por último, um dado importante a acrescentar é que a radiação também tem seu lado positivo, tanto em diagnósticos médicos, por facilitar a descoberta de doenças, como em outras áreas, como na desinfecção de alimentos, esterilização de material, entre outros.

Por Dr. Sylvio Renan

One of the questions that many parents have about X-rays in children is related to the possible harmful effects that exposure to radiation can generate.

American statistics show that 70% of medical exposure to x-rays come from the tomographic scans were performed in the year 2002, more than 60 million CT scans, and assuming that 6-11% of these examinations have been performed in children . It is also worth remembering that a CT scan in the amount of radiation received in each section / image equivalent to a plain radiograph.

It is true that children are more sensitive to radiation received from imaging tests as adults. It is therefore extremely important that the radiation dose is lower than performed in older people. For this reason, the need for radiological examinations should be thoroughly evaluated in children, especially because the irradiation has cumulative power. That is, each load received is accumulated in the body, adding to a further radiation received, either by X-rays, solar radiation (global warming) or leakage of nuclear plants.

Pregnant women may also undergo an X-ray, since it is strictly necessary. Following the well-care, such as the use of lead vest, both the mother and the baby will suffer minor scratches.

The important thing is to prevent the misuse of radiological examinations, especially nowadays, whose life expectancy is up to 120 years, and with that a person is much more exposed to radiation (natural or diagnostic), greatly increasing the risk of contracting diseases as a consequence of overexposure, such as skin cancer, lymphoma, etc..

Before submitting your child to any examination or treatment, talk to your pediatrician. He must provide the right guidance on how to proceed. The important thing is to always check the real necessity of examination and amount of radiation used, especially in tests of repetition. Any radiation not justified, it must be discarded.

Finally, an important fact to add is that radiation also has its positive side, both in medical diagnostics, to facilitate the discovery of diseases, as in other areas such as the disinfection of food, sterilization of material, among others.

By Dr. Sylvio Renan

http://blogdopediatra.blog.uol.com.br/

Cientistas manipulam mosquito na luta contra a malária Scientists manipulate mosquitoes to fight malaria

REUTERS
Por Kate Kelland

LONDRES (Reuters) - Cientistas envolvidos no combate à malária descobriram uma forma de manipular geneticamente grandes populações de mosquitos, com a esperança de no futuro reduzir drasticamente a proliferação da doença.

Em estudo publicado na revista Nature, os pesquisadores do Imperial College, de Londres, e da University de Washington, em Seattle (EUA), relataram que, após fazer alterações genéticas específicas em alguns mosquitos e permitir que eles procriassem, tais alterações poderiam ser transmitidas para grandes populações de mosquitos em poucas gerações.

Esse é o primeiro experimento demonstrando esse princípio, segundo os cientistas, e o resultado sugere que no futuro será possível difundir mudanças genéticas que dificultem a transmissão da malária pelos mosquitos.

A malária é uma doença infecciosa que afeta mais de 240 milhões de pessoas por ano, matando cerca de 850 mil delas - inclusive um grande número de crianças na África. Não existe vacina, e a prevenção é feita por pesticidas e mosquiteiros (redes sobre as camas).

Na nova experiência, os cientistas demonstraram que um elemento genético modificado, chamado I-SceI, pode ser incorporado ao DNA de mosquitos em cativeiro, sendo transferido a outras gerações na natureza. Seria possível, então, alterar o código genético dos mosquitos para impedi-los de transmitir o parasita da malária, o "Plasmodium falciparum".

Há cerca de 3.500 espécies de mosquitos no mundo, mas poucas delas transmitem a malária. Os pesquisadores disseram que a manipulação genética poderia permitir um maior foco no controle apenas das espécies mais perigosas.

Na experiência, foi usado um gene fluorescente verde para monitorar a mudança genética e sua transmissão a outras gerações. Agora, a equipe está voltada para genes que o mosquito usa para se reproduzir ou para transmitir a malária.

LONDON (Reuters) - Scientists involved in combating malaria found a way to genetically manipulate large populations of mosquitoes, hoping to drastically reduce the future spread of the disease.

In a study published in the journal Nature, researchers from Imperial College London and University of Washington in Seattle (USA) reported that, after making specific genetic alterations in some mosquitoes and allow them to procreate, such changes could be transmitted for large populations of mosquitoes in a few generations.

This is the first experiment demonstrating this principle, the scientists said, and the result suggests that the future will be possible to spread the genetic changes that hinder the transmission of malaria by mosquitoes.

Malaria is an infectious disease that affects over 240 million people annually, killing about 850,000 of them - including a large number of children in Africa. There is no vaccine, prevention is done by pesticides and mosquito nets (nets over the beds).

In the new experiments, scientists demonstrated that a modified genetic element, called I-SCEI, can be incorporated into the DNA of mosquitoes in captivity, being transferred to other generations in nature. Was it possible, then change the genetic code of mosquitoes to prevent them from transmitting the malaria parasite, the "Plasmodium falciparum".

There are about 3,500 species of mosquitoes in the world, but few of them transmit malaria. The researchers say that genetic manipulation could allow a greater focus on controlling only the most dangerous species.

In the experiment, we used a green fluorescent gene to monitor the genetic change and its transmission to other generations. Now the team is focused on genes that the mosquito uses to reproduce or transmit malaria.

Comitê é chave para governança de TI



http://www.saudebusinessweb.com.br/webcasts/index.asp?categoria=&video=2027

Pergunte ao Expert: os avanços na medicina laboratorial, por Gustavo Campana



http://www.saudebusinessweb.com.br/webcasts/index.asp?categoria=&video=2027

Presidente Dilma explica reconhecimento President says Dilma recognition

Ela também convocou as pessoas a participarem da campanha contra a gripe
She also urged people to participate in the campaign against avian

A presidente Dilma Rousseff explicou nesta segunda-feira (25) durante o programa semanal de rádio Café com a Presidenta por que o Brasil se tornou referência internacional em vacinação.

- O nosso Programa Nacional de Imunização é considerado um dos melhores do mundo, reconhecido pela Organização Mundial da Saúde. Um dos motivos desse reconhecimento é porque somos capazes de planejar e desenvolver ações de vacinação em massa para várias doenças. Nos últimos anos, por exemplo, [...], temos mantido a cobertura da vacinação infantil para 95% das crianças com menos de um ano. São aquelas vacinas contra sarampo, coqueluche, hepatite B, tétano e outras muito importantes para proteger os bebês. E temos também, [...], a campanha anual contra a poliomielite, que fez o Brasil erradicar a paralisia infantil.

Ela também convocou idosos, indígenas crianças de seis meses a dois anos de idade, gestantes e profissionais de saúde para que participem da Campanha Nacional de Vacinação.

Quase 30 milhões de pessoas devem ir, a partir desta segunda-feira (25), aos postos de saúde para receber a vacina contra a gripe.

A campanha, que acontece até o dia 13 de maio, tem a meta de vacinar 23,8 milhões de pessoas, o que representa 80% do público alvo. Ao todo, 65 mil postos do país vão distribuir a vacina gratuitamente.

A vacina protege contra os três tipos de gripe que mais circulam no Hemisfério Sul, incluindo o vírus A (H1N1), causador da gripe suína. No ano passado, quando o mundo ainda vivia uma pandemia (epidemia em nível global) desse tipo de gripe, houve uma campanha de vacinação específica contra o H1N1. Em 2011, esse vírus foi incluído na mesma vacina que protege contra a gripe comum. Essa foi uma recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Dilma Rousseff disse durante o programa que vai receber a vacina.

The president explained Rousseff on Monday (25) during the weekly radio program Breakfast with the President why Brazil has become an international reference in vaccination.

- Our National Immunization Program is considered one of the world's best recognized by the World Health Organization, One of the reasons for this recognition is because we are able to plan and undertake activities of mass vaccination for various diseases. In recent years, for example, [...], we have maintained the coverage of childhood vaccination for 95% of children under one year. Are those measles, pertussis, hepatitis B, tetanus and other very important for protecting babies. And we also [...], the annual campaign against polio, who led Brazil to eradicate polio.

She also called on the elderly, indigenous children from six months to two years of age, pregnant women and health professionals to participate in the National Vaccination Campaign.

Nearly 30 million people should go, starting this Monday (25), to health clinics to receive the flu vaccine.

The campaign, which will last until May 13, has the goal of vaccinating 23.8 million people, representing 80% of the target audience. Altogether, 65 thousand jobs in the country will distribute the vaccine free.

The vaccine protects against three types of flu that circulate more in the Southern Hemisphere, including the A (H1N1), which causes the flu. Last year, when the world was experiencing a pandemic (worldwide epidemic) of this type of flu, there was a campaign of targeted vaccination against H1N1. In 2011, this virus was included in the same vaccine that protects against the common flu. This was a recommendation of WHO (World Health Organization).

Rousseff said during the program that will receive the vaccine.

Em São Paulo, secretaria usa pela primeira vez vacinas produzidas pelo Instituto Butantan In Sao Paulo, secretary uses first vaccine produced by Instituto Butantan

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil

São Paulo - A partir de hoje (25), a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo começa a vacinação contra gripe utilizando, pela primeira vez, vacinas produzidas pelo Instituto Butantan. A meta é imunizar 5,5 milhões de pessoas, que equivalem a 80% da população-alvo - 6,8 milhões de pessoas.

Além de idosos com 60 anos ou mais, serão aplicadas doses do medicamento em gestantes, crianças na faixa de seis a 23 meses, indígenas e profissionais de saúde. Desde 1999, a campanha era dirigida a idosos e profissionais da saúde.

Durante a campanha, que se estenderá até o dia 13 de maio, a população irá receber tanto os medicamentos de prevenção da gripe comum quanto da gripe influenza A (H1N1) - gripe suína, subtipo que se espalhou pelo mundo na pandemia de 2009. No ano passado, as campanhas contra essas doenças ocorreram em datas diferentes.

Em nota, a diretora de Imunização da Secretaria de Saúde , Helena Sato, alertou sobre a importância do comparecimento aos postos de vacinação da população incluída nessa campanha. “A vacina, de maneira nenhuma, causa gripe e é fundamental para evitar complicações respiratórias decorrentes da gripe, como pneumonias”.

Sao Paulo - From today (25), the Ministry of Health of Sao Paulo began to influenza vaccination using for the first time, vaccines produced by Instituto Butantan. The goal is to immunize 5.5 million people, equivalent to 80% of the target population - 6.8 million people.

Besides the elderly aged 60 or older, will be applied doses of the drug in pregnant women, children aged six to 23 months, and indigenous health professionals. Since 1999, the campaign was targeted at seniors and health professionals.

During the campaign, which will run until May 13, the population will receive both drugs for prevention of seasonal influenza and influenza A (H1N1) - swine flu subtype that has spread worldwide pandemic in 2009. Last year, the campaigns against these diseases occurred on different dates.

In a statement, the Director of Immunization Department of Health, Helena Sato, warned about the importance of attending the vaccination of the population included in this campaign. "The vaccine, no way, cause influenza and is essential to avoid respiratory complications from the flu, like pneumonia. "

Campanha de vacinação contra a gripe começa hoje no país Vaccination campaign against influenza in Brazil starts today

A partir desta segunda-feira, idosos, indígenas, gestantes e crianças entre seis meses e menos de dois anos de idade devem ser imunizados contra a gripe, dentro da campanha nacional de vacinação.

A meta do governo federal é vacinar de 24 milhões a 30 milhões de pessoas contra três tipos de vírus, inclusive o H1N1.

Neste ano, entraram na campanha as gestantes e as crianças --os dois grupos haviam sido incluídos excepcionalmente na vacinação contra o H1N1 no ano passado). Quem não faz parte desses grupos pode procurar clínicas particulares, onde a vacina é paga.

Cada pessoa deve tomar uma dose da vacina, com exceção das crianças, que têm que receber duas (a segunda 30 dias após a primeira).

A única contraindicação é para pessoas com alergia a ovo.

A campanha vai até o dia 13 de maio, de segunda a sexta, nos postos de saúde de todo o país. Em 30 de abril, um sábado, as salas de vacina dos postos de saúde de todo Estado de São Paulo também estarão abertos das 8h às 17h.

VACINA

A campanha, que desde 1999 tinha como foco os idosos e indígenas, ampliou neste ano sua abrangência para outras faixas vulneráveis da população, como as crianças e as gestantes, além dos trabalhadores da saúde.

Das internações por influenza e pneumonias em 2009, 24% foram de maiores de 60 anos de idade, e 19% de menores de dois anos.

"[A vacina] é fundamental para evitar complicações respiratórias decorrentes da gripe, como pneumonias", afirma Helena Sato, diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde.

From this Monday, the elderly, pregnant women and children between six months and less than two years old should be immunized against influenza, within the national vaccination campaign.

The goal of the federal government is to vaccinate 24 million to 30 million people against three types of viruses, including H1N1.

This year, the campaign entered the women and children - the two groups were exceptionally included in vaccination against H1N1 last year). Who is not part of these groups may seek private clinics, where the vaccine is paid.

Each person should take one dose of vaccine, with the exception of children, who must receive two (the second 30 days after the first).

The only contraindication is for people with allergies to egg.

The campaign runs until May 13, Monday through Friday, at clinics around the country. On April 30, a Saturday, the halls of vaccine clinics throughout the state of Sao Paulo will also be open from 8h to 17h.

VACCINE

The campaign, which since 1999 had focused on the elderly and indigenous peoples, this year expanded its scope to other tracks vulnerable population such as children and pregnant women, and health workers.

Hospitalizations for influenza and pneumonia in 2009, 24% were older than 60 years of age, and 19% of children under two years.

"[The vaccine] is essential to avoid respiratory complications from the flu, like pneumonia, " says Helena Sato, director of immunization of the Ministry of Health

Como ocorre o soluço?

Veja o que acontece com o corpo quando soluçamos e confira algumas curiosidades sobre o tema

Como aliviar a coceira dentro do gesso How to relieve the itching inside the cast

Nunca insira objetos dentro do gesso para coçar o local incômodo. Saiba mais
Never insert objects inside the cast to scratch the local nuisance. Learn more


The New York Times

Ataques de coceira praticamente intoleráveis são muito comuns em pessoas usando gesso por conta de fratura em ossos, mas é preciso ter cuidado ao coçar a região incômoda, é o que diz um especialista no assunto.

“Nunca enfie algum objeto dentro do gesso para coçar a região que incomoda. Nunca mesmo. Já tive de remover gessos para retirar diferentes tipos de objetos – lápis, palitinhos chineses, garfos e até escovas”, relata Paul Printz, cirurgião ortopédico do Gottlieb Memorial Hospital, de Illinois (EUA).

“Os ossos podem estar se recuperando com segurança, mas técnicas para aliviar coceiras podem causar infecções e problemas sanguíneos que requerem cuidados médicos adicionais”, ele adverte.

O especialista explica que a pele protegida pelo gesso se torna muito delicada e sensível, podendo se ferir facilmente. Ele aconselha a não usar nada aquecido, pois isso pode gerar umidade através da condensação. Para combater a coceira no lado de dentro do gesso, Printz sugere:

- Dar tapas leves no gesso para criar uma vibração suave

- Massagear a área exposta ao redor do gesso

- Envolver a área externa do gesso com uma bolsa de gelo ou um saco com verduras congeladas para refrescar a área incômoda

- Consultar o médico sobre a possibilidade de tomar um anti-histamínico para ajudar a aliviar a coceira

The New York Times

Almost intolerable itching attacks are very common in people using plaster because of bone fracture, but be careful to rub the area uncomfortable, so says one expert.

"Never push any objects inside the cast to scratch the area that bothers you. Never the same. I've had to remove plaster to remove different types of objects - pencils, chopsticks, forks and even brushes, "reports Paul Printz, an orthopedic surgeon from Gottlieb Memorial Hospital, Illinois (USA).

"Bones can safely be recovering, but techniques to relieve itching may cause infections and blood disorders that require additional medical care, " he warns.

The expert explained that the skin protected by plaster becomes very delicate and sensitive and can be hurt easily. He advises not to use anything hot, because this can cause moisture through condensation. To combat the itch on the inside of the plaster, Printz suggests:

- Give light tapas in plaster to create a gentle vibration

- Massaging the area around the exposed plaster

- Wrap the exterior of the plaster with an ice pack or a bag of frozen vegetables to cool the area uncomfortable

- Consult your doctor about the possibility of taking an antihistamine to help relieve the itching

http://saude.ig.com.br/minhasaude/dicasdesaude/como+aliviar+a+coceira+dentro+do+gesso/n1596842734453.html

Cresce demanda por cuidadores de idosos Growing demand for caregivers of elderly in Brazil

Segundo especialistas, envelhecimento e falta de leitos nos hospitais impulsionam aumento da procura por esses profissionais
Experts say aging and lack of beds in hospitals drive increased demand for these professionals

Com o aumento da expectativa de vida, a profissão de cuidador de idosos está se tornando cada vez mais atrativa. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a esperança de vida ao nascer no Brasil cresceu três anos no período entre 1999 e 2009. O estudo aponta que, em 1999, a expectativa de vida do brasileiro era de 70 anos e, em 2009, de 73,1 anos.

Além disso, especialistas consultados pelo iG Carreiras também apontam a grande falta de leitos nos hospitais como fator para o aumento da procura desses profissionais. Segundo a Federação Brasileira de Hospitais (FBH), em 2010 foram registrados 463.166 leitos, uma queda de 35, 7 mil leitos em relação ao ano anterior.

Segundo a FBH, o ideal é que a cada mil habitantes houvesse três leitos disponíveis. Atualmente, essa média é de 2,3 leitos para cada mil habitantes. A diferença pode parecer pequena, mas corresponde a cerca de 120 mil leitos a menos na rede hospitalar.

“A necessidade desses profissionais é uma realidade. É preciso prevenir doenças e orientar as famílias para que adaptem os ambientes para os idosos”, destaca Rita de Cássia Tapié, professora no curso de enfermagem da Universidade Anhembi Morumbi.

Regulamentação

Apesar dessa necessidade existente, a função ainda não é considerada uma profissão. “Está em processo de regulamentação na Câmara dos Deputados, mas não foi votada”, afirma Márcio Borges, geriatra e editor do Portal Cuidar de Idosos.

Segundo a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), o cuidador de idosos é conceituado como trabalhador doméstico. Assim, o que vale para a empregada doméstica vale para o cuidador.

Minas Gerais, de acordo com Jorge Roberto Souza, presidente da Associação dos Cuidadores de Idosos do Estado, é a única unidade da Federação em que já existe o registro de um sindicato para essa função, mas ainda em processo de regularização. “A maioria dos Estados não possui nenhuma representação. Já existem algumas associações que ajudam esses profissionais, mas eles mesmos precisam entender que só terão atenção do governo quando começarem a se mobilizar.”

Funções

Mas o que faz um cuidador de idosos? Segundo Rita, há três modalidades nessa área: internação domiciliar (leva os recursos do hospital para casa do paciente), assistência domiciliar (pacientes que já saíram do estado agudo, mas ainda têm uma condição vulnerável que exige cuidados) e o atendimento domiciliar (cuidados de curta duração).

Denise Melloni, coordenadora de enfermagem da empresa de home care Dal Ben, destaca que o cuidador substitui a família quando necessário. “É como um acompanhante, que auxilia na casa, dá banho e ajuda na alimentação.” Caso seja necessário procedimentos mais complexos, como internação domiciliar e medicamentos intravenosos, o profissional deve ter um nível técnico em enfermagem – é o chamado home care.

A principal função desse profissional é prevenir doenças aos idosos e trazer qualidade de vida. “O cuidador vai acompanhar o idoso em passeios, prestar atenção nas atividades cognitivas, ajudar na locomoção e lembrar os horários dos medicamentos prescritos pelo médico”, ressalta Souza.

Perfil

O cuidador de idosos, além da responsabilidade com a saúde, deve entender que há um lado emocional envolvido, tanto da parte do paciente como da família. Denise afirma que esse profissional deve ter uma habilidade social. “A parte técnica é possível aprender, mas a postura ética e de educação não se consegue mudar em ninguém.”

O profissional que deseja atuar nessa área deve ter flexibilidade e paciência para entender que, no início, as famílias ficam inseguras em relação à saúde do idoso e aos cuidados que aquela pessoa deve tomar.

Vanessa Saviolli, selecionadora da cooperativa Intersaúde, afirma que a escolha de profissionais leva em conta o perfil comportamental. “Não focamos muito na experiência. Analisamos se é uma pessoa calma e paciente, como se comporta durante a entrevista e os motivos pelos quais decidiu procurar a vaga de cuidador.”

Formação

Para quem quer iniciar a carreira nessa área, há alguns cursos técnicos e profissionalizantes, tanto em enfermagem, quanto para cuidador de idosos. Em Minas Gerais, a Universidade Fumec oferece um curso superior de formação de cuidador de idosos, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Seônio Lima, gestor de enfermagem da Dal Ben, afirma que, com o aumento de vagas no setor, cresceu o número de escolas que oferecem cursos para esses profissionais. “Mas muitos professores são despreparados e, consequentemente, os profissionais que se formam são desqualificados”, opina ela. “São poucas as escolas que possuem bons cursos para cuidadores.”

“O cuidador não é uma profissão opcional, mas uma necessidade social. Falta iniciativa do poder público para qualificar esses profissionais”, afirma Souza.

Segundo o Ministério da Saúde, a qualificação desses profissionais deve ser feita pelos Estados e municípios. Como incentivo à internação domiciliar para idosos que precisam de um acompanhamento, mas não necessariamente ficar nos hospitais, o ministério disponibiliza em seu site um Guia Prático do Cuidador de Idosos.

Em 2008, o ministério anunciou que até este ano iria capacitar 21 mil cuidadores de idosos, meta do Programa Nacional de Formação de Cuidadores de Idosos, que seria oferecido em 36 escolas técnicas do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o País. Segundo os especialistas consultados pelo iG Carreiras, o programa não teve continuidade.

O Ministério da Saúde afirmou que esse programa não existe mais, e foi incorporado pelo programa Saúde da Família, uma estratégia de reorientação do modelo assistencial, com a implantação de equipes em unidades básicas de saúde.

Estas equipes são responsáveis, segundo o ministério, pelo acompanhamento de um número definido de famílias, atuando com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e na manutenção da saúde da comunidade.

Salários

A faixa salarial dos cuidadores de idosos varia muito, pois os profissionais podem tanto ser contratados por cooperativas, como registrados em regime CLT. No caso dos cooperados, segundo Vanessa, o salário médio é cerca de R$ 710, já descontando o INSS.

Já para aqueles registrados em carteira, a remuneração varia também dependendo da região. Em São Paulo, é entre R$ 850 e R$ 1,5 mil. Em Minas Gerais, o valor fica entre R$ 700 a R$ 1 mil, estima Borges.

With increasing life expectancy, the elderly caregiver profession is becoming increasingly attractive. According to the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), life expectancy at birth increased by three years in Brazil between 1999 and 2009. The study shows that in 1999 the life expectancy of the Brazilian was 70 years and in 2009 of 73.1 years.

Furthermore, experts consulted by iG Careers also indicate a severe shortage of beds in hospitals as a factor in the increased demand for these professionals. According to the Brazilian Federation of Hospitals (FBH) in 2010 were 463,166 registered beds, a fall of 35, 7 000 beds in the previous year.

According to the FBiH, the ideal is that every three thousand inhabitants there were beds available. Currently, the average is 2.3 beds per thousand inhabitants. The difference may seem small, but corresponds to about 120 000 beds unless the hospital system.

"The need for these professionals is a reality. It is necessary to prevent disease and guide families to adapt environments for the elderly, "said Rita Tapie, a nursing professor at the University Anhembi Morumbi.

Regulation

Despite this need exists, the function is not yet considered a profession. "It's in the regulatory process in the House of Representatives, but was not voted," said Marcio Borges, a gerontologist and editor of Caring for Seniors Portal.

According to the Brazilian Classification of Occupations (CBO), the elderly caregiver is known as a domestic worker. So, what is true for the maid goes for the caregiver.

Minas Gerais, according to Jorge Roberto Souza, president of the Association of Carers of Older People of the State, is the only federal unit that already exists in the registry of a syndicate to this function, but also in process of regularization. "Most states do not have any representation. There are already some organizations that help these professionals, but they themselves will need to understand that only the government's attention when they start to mobilize. "

Functions

But what makes a caregiver for the elderly? According to Rita, there are three modes in this area: home care (it takes resources from the hospital to the patient's home), home care (patients who have left the acute state, but still have a vulnerable condition that requires care) and home care (care short).

Denise Melloni, coordinator of nursing home care company Dal Ben, says that replacing the family caregiver when necessary. "It's like a chaperone, which assists in the home, bathes and help in eating." If you need more complex procedures, such as home care and intravenous medications, the provider must have a technical level nursing - it's called home care.

The main function of this is to prevent occupational diseases for the elderly and bring quality of life. "The caregiver will accompany the elderly on outings, give attention to the cognitive activities, assist in locomotion and remember the times of the drugs prescribed by doctors," says Souza.

Profile

The caretaker of the elderly, and the responsibility to public, must understand that there is an emotional aspect involved, from both the patient and the family. Denise says that the owner must have a social skill. "The technical part is possible to learn, but the ethical and education you can not change anyone."

Professionals who want to work in this area must have the flexibility and patience to understand that in the beginning, the families are insecure about health care for the elderly and that person should take.

Vanessa Saviolli, sorter Intersaúde the cooperative, said the choice of professionals takes into account the behavioral profile. "Do not focus much on experience. We analyze whether a person is calm and patient, how it behaves during the interview and the reasons why decided to seek the post of caretaker. "

Training

For those who want to start a career in this area, there are some technical and professional courses in both nursing and caregiver for the elderly. In Minas Gerais, the University offers a degree Fumec training of caregivers for the elderly, recognized by the Ministry of Education (MEC).

Seônio Lee, manager of nursing Dal Ben, says that with the increase in vacancies in the sector, increased the number of schools offering courses for these professionals. "But many teachers are unprepared and, consequently, the professionals that form are disqualified," she opines. "There are few schools that have good courses for carers."

"The caregiver is not a career option, but a social necessity. Lack of government initiative to qualify these professionals, "said Souza.

According to the Ministry of Health, the qualification of these professionals should be made by states and municipalities. As an incentive to home care for seniors who need monitoring, but not necessarily be in hospitals, the ministry provides on its website a Practical Guide for Caregivers of the Elderly.

In 2008, the ministry announced that up to this year would enable 21,000 caregivers for the elderly, the goal of the National Training Carers of Older People, which would be offered in 36 technical schools of the Unified Health System (SUS) throughout the country according the experts consulted by iG Careers, the program was not continued.

The Health Ministry said that the program no longer exists, and was incorporated by the Family Health program, a strategy for reorienting the care model, with the deployment of teams in primary care units.

These teams are responsible, the ministry said, the monitoring of a number of families, working with health promotion activities, prevention, recovery, rehabilitation of diseases and in maintaining the health of the community.

Wages

The salary range of caregivers of elderly varies widely, both because the pros can be hired by cooperatives, as recorded under CLT. In the case of cooperatives, according to Vanessa, the average salary is about R$ 710, already discounting the INSS.

As for those registered in the portfolio, pay also varies depending on the region. In Sao Paulo, is between R$ 850 and R$ 1500. In Minas Gerais, the value is between R$ 700 to R$ 1000, an estimated Borges.