Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 26 de abril de 2011

ANS discute portabilidade de carências ANS discusses portability needs

por Saúde Business Web

26/04/2011

Agência constatou a necessidade de rever a definição de alguns conceitos e elaborar a nova regulamentação sobre o tema

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) irá discutir, por meio de consulta pública, a possibilidade de portabilidade de carências durante ou ao final do período em que o usuário pode permanecer no plano de saúde, após a aposentadoria ou demissão sem justa causa.

A Agência receberá as contribuições exclusivamente pelo formulário eletrônico disponível na página da ANS, entre os dias 19 de abril e 18 de maio.

Outras propostas

A Consulta Pública de número 41 trata da nova regulamentação dos artigos 30 e 31 da Lei 9.656/98, que tratam do direito de ex-empregados demitidos ou exonerados sem justa causa e aos aposentados que contribuem com o pagamento de seus planos de saúde o direito de manutenção da condição de beneficiários nas mesmas condições de cobertura assistencial que possuíam durante a vigência do contrato de trabalho, desde que assumam o pagamento integral.

A Consulta, segundo a ANS, se dará pelo fato de, após várias demandas, a Agência constatar a necessidade de rever a definição de alguns conceitos e elaborar a nova regulamentação sobre o tema.

Além da portabilidade de carências, a consulta abordará a definição de "contribuição", que torna os beneficiários demitidos ou aposentados elegíveis às garantias da lei, e a definição da expressão "mesmas condições de cobertura assistencial".

A consulta inclui ainda temas como as condições de reajuste, preço, faixa etária e fator moderador, durante a vigência dos benefícios, e a garantia de oferecimento do benefício ao aposentado que continua trabalhando na mesma empresa.


Agency noted the need to revise the definition of some concepts and develop new regulations on the subject


The National Health Agency (ANS) will discuss, through public consultation, the possibility of portability of shortages during or at the end of the period in which the user can stay in a health plan after retirement or dismissal without cause.

The Agency may receive contributions exclusively by electronic form available on the ANS, between April 19 and May 18.

Other proposals

Public Consultation number 41 deals with the new rules of Articles 30 and 31 of Law 9656/98, dealing with the rights of former employees laid off or dismissed without just cause and retirees who contribute to the payment of their health insurance law maintenance of the status of beneficiaries under the same conditions that had healthcare coverage for the duration of the employment contract, provided that they make the full payment.

The Consultation, according to ANS, will occur because, after several demands, the Agency establishes a need to revise the definition of some concepts and develop new regulations on the subject.

Besides the lack of portability, the consultation will address the definition of "contribution" which makes dismissed or retired beneficiaries eligible to securities law, and the definition of the phrase "same terms of healthcare coverage. "

The consultation also includes topics such as conditions of adjustment, price, age and moderating factor for the duration of benefits, and guaranteed offer of benefit to the retiree who continues to work in the same company.

Mídia Social pode acelerar descobertas clínicas Social media can accelerate clinical discoveries

por Saúde Business Web

26/04/2011

A plataforma de dados de saúde online PatientsLikeMe usou a internet para validar um tratamento em uma amostra de pacientes em tempo real

A mídia social pode provar ser um método valioso de recolhimento de informações em tempo real no tratamento de pacientes para ajudar a determinar mais rapidamente a eficácia de drogas, segundo um novo estudo da líder mundial em dados de saúde online PatientsLikeMe.

A instituição revelou os resultados de um estudo observacional de pacientes, refutando um estudo publicado em 2008 (1) que alegava que o carbonato de lítio podia retardar a progressão da doença neurodegenerativa, a esclerose lateral amiotrófica (ELA). PatientsLikeMe, um site de compartilhamento de dados de saúde com mais de 100 mil pacientes e mais de 500 condições diversas, anunciou o resultado de seu estudo na revista Nature Biotechnology.

De acordo com o co-fundador da plataforma, Jamie Heywood, essa foi a primeira vez que uma rede social foi usada para validar um tratamento em uma amostra de pacientes em tempo real. "Porque não mudar o padrão duplo-cego de testes, nossa plataforma pode fornecer dados suplementares que apoiem decisões efetivas na medicina. Os pacientes ganham quando dados são disponibilizados mais cedo", afirmou.

Após o pedido original ter sido publicado pela Proceedings of the National Academy of Sciences, 348 pacientes com ELA relataram seu uso de lítio na PatientsLikeMe. Apenas nove meses depois, no International ALS/MND Symposium (Conferência Internacional de ELA/ MND), o site apresentou os resultados preliminares afirmando que o lítio não estava tendo um efeito observável sobre a progressão da doença. Os resultados foram revelados antes mesmo que um teste formal incluísse pacientes.

O PatientsLikeMe desenvolveu um novo algoritmo projetado para combinar os relatos de pacientes que tomavam lítio com inúmeros outros pacientes ELA que estavam em uma fase semelhante da doença. Ao usar um grupo de controle pareado, o site foi capaz de reduzir os vieses associados com a validação de efeitos de tratamentos em aberto, situações reais e melhorar o poder estatístico do estudo fazendo com que cada paciente tivesse uma contribuição mais significativa.

Heywood acrescenta: "Os custos crescentes da saúde e da complexidade de gerenciamento de doenças, exigem novas abordagens para a eficácia da pesquisa comparativa e gestão de tempo real da doença. Embora haja muito trabalho a ser feito, temos demonstrado uma abordagem com foco no paciente que provê vantagens no custo e tempo".

A Nature Biotechnology fez a publicação intilulada: "Accelerated clinical discovery using self-reported patient data collected online and a patient-matching algorithm", (Aceleração da descoberta clínica, por meio de dados coletados através de autorrelato do paciente e algoritmo de pareamento).

(1) (Fornai et al., "Lithium delays progression of amyotrophic lateral sclerosis." (Lítio atrasa progressão da esclerose lateral amiotrófica). Proc Natl Acad Sci U S A. 2008 Feb 12;105(6):2052-7.)

*Com informações do portal Healthcare IT News Staff


The platform of health data online PatientsLikeMe used the Internet to validate a treatment in a sample of patients in real time

Social media may prove to be a valuable method of gathering information in real time on the treatment of patients to help determine more quickly the effectiveness of drugs, according to a new study by a world leader in health information online PatientsLikeMe.

The institution released the results of an observational study of patients, refuting a study published in 2008 (1) alleging that lithium carbonate could slow the progression of neurodegenerative disease, amyotrophic lateral sclerosis (ALS). PatientsLikeMe, a site for sharing health information with over 100 000 patients and more than 500 different conditions, announced the results of their study in the journal Nature Biotechnology.

According to the co-founder of the platform, Jamie Heywood, this was the first time that a social network was used to validate a treatment in a sample of patients in real time. "Why not change the default double-blind test, our platform can provide additional data to support effective decisions in medicine. Patients win when data are available earlier," he said.

After the original application have been published by the Proceedings of the National Academy of Sciences, 348 patients with ALS reported their use of lithium in the PatientsLikeMe. Just nine months later, at the International ALS / MND Symposium (International Conference on ALS / MND), the site presented the preliminary results stating that lithium was not having an observable effect on disease progression. The results were revealed even before a formal trial included patients.

The PatientsLikeMe developed a new algorithm designed to match the reports of patients taking lithium with many other ALS patients who were at a similar stage of disease. By using a matched control group, the site was able to reduce the biases associated with the validation of treatment effects in open, real-life situations and improve the statistical power of the study so that each patient had a more significant contribution.

Heywood added: "The rising costs of health and disease management complexity, requiring new approaches to comparative effectiveness research and real-time management of the disease. While there is much work to be done, we have demonstrated an approach focused on patient which provides advantages in cost and time. "

Nature Biotechnology intilulada made the publication: "Accelerated clinical discovery using Self-Reported Collected patient data online and the patient-matching algorithm", (Accelerated clinical discovery through self-reported data collected from the patient and the matching algorithm).

(1) (Fornai et al. "Lithium delays progression of amyotrophic lateral sclerosis." (Lithium delays progression of amyotrophic lateral sclerosis). Proc Natl Acad Sci U.S. A. 2008 Feb 12; 105 (6) :2052-7.)

* With information portal Healthcare IT News Staff

O pleno exercício da medicina exige especialidade?

Não. Não é preciso ser especialista em nenhuma área para exercer a medicina de forma plena, ou seja, em todos os ramos.


Mas a questão não se fecha aqui. O olhar para este tema deve ser mais abrangente, pois a prática não é tão simples como possa parecer.


Para exercer a medicina deve haver a graduação em Faculdade de Medicina devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (decreto 5.773/06, nos arts. 27 e 28), o registro do diploma (art. 15 da lei 3.268/57) e a inscrição do médico, ambos no CRM (Preâmbulo, III do Código de Ética Médica - CEM).


A partir de então, o profissional estará apto à prática do ato médico, definido como tal na Resolução 1.627/01 do Conselho Federa de Medicina (CFM), no artigo 1º: “...todo procedimento técnico-profissional praticado por médico legalmente habilitado e dirigido para: I. a promoção da saúde e prevenção da ocorrência de enfermidades ou profilaxia (prevenção primária); II. a prevenção da evolução das enfermidades ou execução de procedimentos diagnósticos ou terapêuticos (prevenção secundária); III. a prevenção da invalidez ou reabilitação dos enfermos (prevenção terciária).”


A medicina é uma ciência complexa e dinâmica e impõe o aperfeiçoamento técnico e ético constante do médico. E, dada a riqueza de circunstâncias e elementos dos órgãos, membros, tecidos, sistemas, estruturas, entre outros, do ser humano, bem como suas patologias, surgiram as especialidades.


Assim, o CFM, a Associação Médica Brasileira (AMB) e o Conselho Nacional de Residência Médica (CNRM) uniram esforços para estabelecer critérios para o reconhecimento, a denominação, o modo de concessão e registro de título de especialista e certificado de área de atuação médica, disciplinados pela Resolução 1634/02 do CFM.


Deve o médico aprimorar continuamente seus conhecimentos e utilizar o progresso científico em benefício do paciente, este é um princípio fundamental ditado pelo CEM (V).


No entanto, o fato de não ter o médico o título de especialista não lhe retira o direito de exercer amplamente a medicina.


Mas este exercício deve ser pautado na responsabilidade e no preparo, haja vista que o médico responderá por seus atos profissionais que devem estar fincados na retidão ética e científica. Sem se esquecer que na outra ponta desta relação está uma vida humana.


É vedado ao médico, por exemplo, praticar ou indicar atos desnecessários ou proibidos pela legislação vigente no País (art. 14 do CEM), como também é vedado deixar de usar todos os meios disponíveis de diagnóstico e tratamento, cientificamente reconhecidos e a seu alcance, em favor do paciente (art. 32 do CEM).


O médico que não se especializou, ou seja, que não aprofundou seus conhecimentos técnicos e científicos em determinada área e que venha a adentrar em especificidades no atendimento ao paciente, corre enorme risco de incidir em várias vedações do CEM, a exemplo das citadas acima.


E a conduta profissional do médico que gere dano ao paciente, diante da falta de conhecimento técnico específico, poderá caracterizar imprudência, imperícia ou negligência e acarretar sanções perante o CRM, além de amargar condenações nas justiças cível e criminal.


Ampla, mas não ilimitada


Para evitar ou diminuir riscos quanto à responsabilidade solidária, bem como com vistas à proteção dos pacientes, os tomadores de serviços dos médicos, a exemplo de hospitais e planos de saúde, podem exigir deles a prova da habilitação técnica e científica para atos profissionais de especialidades médicas, ou seja, o título de especialista. Isso porque a faculdade de exercer a medicina é ampla, mas não é ilimitada, vez que encontra insuperável obstáculo na normatização de proteção à saúde, à vida e à integridade física do paciente, começando pela Constituição Federal, passando pelo Código de Defesa do Consumidor e Código Civil.


Neste contexto, a exigência em questão não fere o direito do médico ao exercício da sua profissão. E é neste sentido o posicionamento do Cremesp: “...o direito legal de atuar em qualquer dos ramos e especialidades não desobriga o médico de agir com o máximo do zelo, com o melhor de sua capacidade profissional e com o uso do melhor do progresso científico em benefício do paciente. O uso do melhor do progresso científico só é possível aos médicos experientes e tecnicamente habilitados.[1]”


Vale dizer: quanto menor o conhecimento técnico específico, maior a possibilidade de erro. Logo, o médico até pode exercer amplamente a medicina, mas, se for prudente e consciente, não o fará. Certamente não nos referimos aos casos de urgência ou emergência em que se deve ministrar os cuidados iniciais para preservação da vida, caso ausente outro médico mais habilitado, e encaminhar imediatamente o paciente para o especialista que o caso requer.



[1] Consulta 129.043/07. Ementa: “As instituições médicas podem exigir de seus membros a comprovação da qualificação técnica e científica necessária para prática de atos profissionais que exijam especialização.”


postado por Verônica Cordeiro da Rocha Mesquita


Hospital Alemão Oswaldo Cruz inaugura UTI cardiológica

por Saúde Business Web

26/04/2011

Novo unidade será direcionada ao tratamento de pacientes cardíacos críticos

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz inaugurou, recentemente, uma nova Unidade de Terapia Intensiva cardiológica. O objetivo do novo empreendimento é implantar novas modalidades de suporte avançado e de alta complexidade, para tratar com mais qualidade pacientes cardiológicos críticos.

Segundo o hospital, a especialização de uma nova unidade da UTI direcionada ao atendimento de pacientes críticos com doenças como insuficiência coronária aguda, tromboembolismo pulmonar entre outras permitirá a padronização de ações.

De acordo com dados, esses procedimentos serão realizados por meio de protocolos assistenciais baseados nas evidências científicas e nas diretrizes das Sociedades de Cardiologia. E visam respeitar as condutas das equipes de cardiologistas responsáveis pelo paciente.

Em declaração a instituição diz que a nova unidade surgiu em um momento de fortalecimento da atuação do Hospital em procedimentos cardíacos de alta complexidade.

E espera-se que em alguns meses, além da assistência ventricular mecânica, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz possa realizar, em colaboração com a equipe de nefrologia, novas modalidades de terapia de suporte renal aos pacientes com insuficiência cardíaca e síndrome cardiorrenal.

A assessoria do hospital diz que a unidade será formada por um enfermeiro de referência e outros três técnicos ou enfermeiros, por turno de plantão, de acordo com a ocupação e a complexidade dos pacientes internados. Durante as 24 horas de cuidados intensivos, estima-se que os pacientes ainda terão à disposição os serviços de fisioterapia e nutrição do Hospital.

'Semana da saúde' no Senado tem 47 projetos em pauta

por Saúde Business Web

26/04/2011

Prevenção ao uso de drogas, a relação dos clientes com os planos de atendimento e o custeio do setor são temas prioritários

Um total de 47 projetos deve fazer parte da "semana da saúde", esforço concentrado para votação de projetos da área definido pelo presidente do Senado, José Sarney, em conjunto com lideranças partidárias. A prevenção ao uso de drogas, a relação dos clientes com os planos de atendimento e o custeio e a organização da saúde são temas dominantes nas propostas. As informações são da Agência Senado.

A maioria dos projetos tramita nas comissões permanentes do Senado, o que facilita o cumprimento do objetivo, já que a pauta do Plenário está obstruída pelo Projeto de Lei de Conversão 8/11, resultante da Medida Provisória 512/10, com incentivos à indústria automobilística.

A única proposta sobre saúde até agora incluída na ordem do dia do Plenário foi o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 194/08, que permite às farmácias e drogarias a manutenção de serviços de aferição da pressão arterial. A votação só deve acontecer após a deliberação sobre o projeto de conversão, prevista para quarta-feira (27).

Drogas

Levantamento da Secretaria-Geral da Mesa do Senado identifica nove propostas no campo da prevenção ao uso de entorpecentes. Uma delas, na pauta da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), é o PLC 49/07, que torna obrigatória, no início de cada sessão de cinema, a exibição de filme publicitário sobre consequências do uso de drogas.

Com propósito semelhante, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 183/10, de autoria do senador Magno Malta (PR-ES), determina que as emissoras públicas de radiodifusão veiculem programas e eventos de artes marciais como instrumento de combate às drogas. O projeto está na Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

O uso de cigarros e assemelhados em bares e ambientes fechados é alvo de proibição prevista em três projetos - os PLS 420/05, de Magno Malta; 315/08, de Tião Viana (hoje governador do Acre); e 316/08, de Romero Jucá (PMDB-RR) - em tramitação na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR). O PLS 99/11, de Acir Gurgacz (PDT-RO), em exame na CAS, proíbe a venda de cigarros e bebidas alcoólicas nas proximidades de escolas.

Planos de saúde

Também está na CAS projeto apresentado em 2007 pela então senadora Patrícia Saboya (CE) - o PLS 598 - que inclui a cobertura da assistência nutricional pelos planos privados de saúde.

Dois projetos em tramitação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania - o PLS 79/03, de Delcidio Amaral (PT-MS), e 101/05, de Pedro Simon (PMDB-RS) - têm o mesmo objetivo: dar aos pacientes em serviços de saúde o direito de receber informações completas sobre seu estado e de recusar tratamento ou procedimento prescrito.

O PLS 259/09, de Flexa Ribeiro (PSDB-PA), que se encontra na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), permite a participação de empresa de capital estrangeiro na assistência à saúde.

Já o PLC 30/09, que aguarda inclusão na ordem do dia do Plenário, desobriga as entidades filantrópicas da área de saúde de constituírem pessoa jurídica independente para operar plano privado de assistência à saúde.

Custeio

A fixação dos montantes mínimos de recursos a serem aplicados pelas três esferas da federação em ações e serviços públicos de saúde é o objetivo de dois projetos: o PLC 89/07 e o PLS 156/07 - complementar. Ambos em tramitação na CAE, objetivam regulamentar o artigo 198 da Constituição, o que é considerado fundamental para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Outra proposta, de autoria da Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado (CI) e em exame na CAE - o PLS 98/10 -, permite que recursos do Fundo Nacional de Saúde sejam alocados a projetos de saneamento básico.

Saúde infantil

A saúde das crianças e adolescentes é alvo de várias propostas, como o PLC 93/10, atualmente na CAS, que prevê a substituição de alimentos não saudáveis na merenda das escolas públicas e privadas.

O PLS 196/07, de autoria de Jayme Campos (DEM-MT) e em exame na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), determina que os rótulos de bebidas especifiquem o teor calórico e apresentem frases de advertência sobre os riscos da obesidade infantil.

O levantamento da Secretaria-Geral da Mesa do Senado identifica ainda 17 matérias indiretamente relacionadas com a saúde, como o PLS 159/10, do senador Gim Argello (PTB-DF), em exame terminativo na CAS, que proíbe a comercialização de mamadeiras, bicos e chupetas que contenham bisfenol-A. Também conhecido como BPA, o bisfenol-A foi proibido em diversos países após as suspeitas de que é prejudicial à saúde.

MS: Santa Casa irá selecionar 120 médicos

por Portal CFM

26/04/2011

Seleção pode aumentar em 26% o quadro de médicos

A Santa Casa de Campo Grande (MS) irá selecionar 120 médicos para o seu corpo clínico, segundo edital publicado nesta segunda-feira (25) no Diário Oficial do Município.

Se forem preenchidas todas as vagas, o quadro de profissionais da maior instituição de saúde de Mato Grosso do Sul aumentará dos atuais 457 médicos para 577. Isso significaria uma ampliação de 26% no corpo clínico do estabelecimento.

"Melhora muito a atual situação", afirma o diretor-clínico da Santa Casa, Luiz Alberto Kanamura sobre a seleção. Ele lembra as dificuldades recorrentes que o hospital tem enfrentado para fechar suas escaladas de plantão. O médico exemplifica com o atendimento de Terapia Intensiva, em que os médicos que constam do quadro hoje fazem revezamento para dar conta das escalas.

Há vagas em 26 especialidades. O maior número delas, 13, é na Pediatria, área que tem sido a mais deficiente em médicos na rede de saúde no País. O diretor-clínico da Santa Casa informou que as vagas envolvem a contratação de profissionais como celetistas e a seleção de médicos como prestadores de serviço, esta última responsável pela maior parte das vagas oferecidas.

Ainda de acordo com ele, o processo seletivo em curso inclui substituição de profissionais, hoje ausentes do quadro, e também novas vagas, como é o caso da Terapia Intensiva. Nesta área, está prevista a seleção de 15 profissionais, 10 para o CTI pediátrico e 5 para o CTI adulto.

Provas- Os candidatos vão passar por prova escrita, análise de currículo e entrevista. O edital pode ser conferido na edição desta segunda-feira (25) do Diário Oficial do Município.

Médicos espanhóis avaliam Centro de Saúde da Família no RJ Spanish doctors evaluate the Family Health Center in RJ

por Saúde Business Web

26/04/2011

Projeto tem intuito de promover intercâmbio clínico e científico entre os especialistas espanhóis e brasileiros

Nesta terça (26) e quarta (27), o Rio de Janeiro receberá dois médicos espanhóis que atuam no sistema de Atenção Primária à Saúde (APS), os médicos de família e comunidade (MFC), Juan Gérvas e Mercedes Péres Fernández.

Os especialistas visitarão dois Centros de Saúde da Família do município localizados na Rocinha e na Pedra de Guaratiba, zona oeste do Rio. Nestes locais, acompanharão consultas e avaliarão o acesso de pacientes aos serviços oferecidos, com o objetivo de conhecer a nossa realidade e dar sugestões para melhoria.

A iniciativa faz parte de um projeto idealizado pela Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), em parceria com suas associações estaduais brasileiras, com o intuito de promover intercâmbio clínico e científico entre os especialistas espanhóis e brasileiros.

De acordo com a diretora da Associação de Medicina de Família e Comunidade do Rio de Janeiro (AMFaC-RJ), Andrea Augusto de Castro, esta é uma atividade muito importante no processo de fortalecimento e qualificação do programa de Saúde da Família na Atenção Primária carioca.

Segundo a médica, uma das propostas é compartilhar a experiência do sistema de saúde espanhol que, nos moldes do SUS, garante a saúde como um direito de todos e dever do estado, tendo como porta de entrada um médico generalista.


Project is aimed to promote clinical and scientific exchange between the Spanish and Brazilian experts

On Tuesday (26) and fourth (27), Rio de Janeiro will receive two Spanish doctors who work in the system of Primary Health Care (PHC), family doctors and community (MFC), Juan and Mercedes Pérez Fernández Gérvas.

The experts will visit two of the Family Health Centers of the municipality located in Rocinha and Stone Guaratiba, west of Rio these locations, monitor and evaluate consultations patients access to services offered, in order to know our reality and give suggestions for improvement.

The initiative is part of a project conceived by the Brazilian Society of Family Medicine and Community (SBMFC), in partnership with their state associations of Brazil with the aim of promoting clinical and scientific exchange between the Spanish and Brazilian experts.

According to the director of the Association of Family and Community Medicine of Rio de Janeiro (RJ-AMFaC), Andrea Augusto de Castro, this is a very important activity in the process of strengthening and qualification program for Family Health in Primary Care Rio .

According to the doctor, one of the proposals is to share the experience of the Spanish health system which, similar to the SUS guarantees health as a universal right and duty of the state, with the entrance door a general practitioner.

Especial: projeto em TI é oportunidade de carreira para médico Special: project in IT is the career opportunity for medical

por Verena Souza

26/04/2011

Um informata em saúde pode atuar como desenvolvedor, consultor, analista de negócios ou no cargo de CIO

A profissionalização do setor de saúde tem avançado nos últimos dez anos. As entidades, impulsionadas pelos processos de acreditação e pela maior regulamentação do setor, identificaram a necessidade de melhorar a gestão e também sua infraestrutura tecnológica. Diante desse cenário em desenvolvimento, novas oportunidades de carreiras para profissionais de saúde têm surgido e ganhado importância. A área de projetos em Tecnologia da Informação (TI) é uma delas.

"Qualquer profissional de saúde pode se especializar em informática. Há uma necessidade de profissionais com esta qualificação no Brasil. Alguém que tem a capacidade de entender a complexidade da saúde e construir a solução de TI mais adequada para o setor", afirmou o médico e presidente da Sociedade Brasileira Informática em Saúde, Cláudio Giulliano.

Um médico, por exemplo, conhece a rotina de um hospital. E, segundo Giulliano, ele tem maior capacidade de comunicação com todos os colaboradores do que um profissional formado apenas em TI, vindo de fora da instituição.

"É mais fácil para os colaboradores de saúde conversar com outros profissionais da área. A comunicação é o que mais faz a diferença nesse caso. A equipe médica vai reconhecê-lo como alguém que pode ajudar, falando de igual pra igual", explicou.

Um informata em saúde pode atuar como desenvolvedor, consultor, analista de negócios ou no cargo de CIO, por exemplo.
Para Giulliano, o setor também precisa de técnicos em TI. No entanto, a demanda por profissionais da área da saúde especializados em TI é maior.

Remuneração

Não existe uma média salarial para esses profissionais. Mas, segundo o executivo, a remuneração em geral é compatível com a do médico no País.

"Esta é uma carreira em plena ascensão. Posições de TI vã continuar sendo uma boa oportunidade por muitos anos. Temos que ver o futuro e olhar alguns países mais maduros nessa área. Canadá é um deles", enfatizou.


A computer expert in health can act as developer, consultant, business analyst or CIO

The professionalization of the health sector has progressed in the last ten years. Entities, driven by processes of accreditation and for greater regulation of the sector, identified the need to improve management and also its technology infrastructure. Given this scenario developing new career opportunities for healthcare professionals have emerged and gained importance. The project area in Information Technology (IT) is one of them.


"Any health professional can specialize in information technology. There is a need for professionals with this qualification in Brazil. Someone who has the ability to understand the complexity of health and build the IT solution best suited to the sector," said the doctor and President of the Brazilian Society for Health Informatics, Claudio Giulliano.

A doctor, for instance, knows the routine of a hospital. And second Giulliano, he has greater ability to communicate with all employees than just a professional trained in IT from outside the institution.

"It's easier for employees to talk to other health professionals. Communication is what makes the most difference in this case. The medical staff will know him as someone who can help, speaking as equals," he said.

A computer expert in health can act as developer, consultant, business analyst or the CIO, for example.
To Giulliano, the sector also needs in IT technicians. However, the demand for health professionals specialized in IT is greater.

Remuneration

There is an average salary for these professionals. But, he said, the pay is generally compatible with the doctor in the country

"This is a booming career. IT positions remain empty a good opportunity for many years. We have to see the future and some countries look more mature in that area. Canada is one of them," he emphasized.

Dilma faz apelo para que grávidas e crianças se vacinem contra a gripe Dilma makes plea to pregnant women and children to vaccinate against influenza

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil

Brasília - No dia em que começa a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, o primeiro compromisso da presidenta Dilma Rousseff foi se imunizar contra a doença no posto de saúde do Palácio do Planalto.

A presidenta lembrou que este ano as crianças maiores de 6 meses e menores de 2 anos e as grávidas foram incluídas na campanha e fez um apelo para que as mães não deixem de vacinar seu filhos. “Faço um apelo para as mães de crianças dentro da faixa etária da campanha e também para as grávidas que não deixem de receber a dose da vacina.”

A campanha tem a meta de vacinar 30 milhões de pessoas e, segundo a presidenta, não irá faltar doses para imunizar esse total de pessoas previsto pelo Ministério da Saúde. Dilma contou que a aplicação foi rápida e sem dor.

Além de idosos e indígenas, também devem receber a dose gestantes, crianças maiores de 6 meses e menores de 2 anos e profissionais de saúde. Este ano, a campanha vai imunizar também os grupos contra a influenza A (H1N1) – gripe suína.

A vacinação vai até 13 de maio e será feita em uma única dose para todos os grupos, com exceção das crianças até 2 anos, que receberão duas aplicações em um intervalo de 30 dias.

A orientação é que quem tem alergia a ovo não receba a vacina. Pessoas com deficiência na produção de anticorpos, por problemas genéticos, imunodeficiência ou terapia imunossupressora, também devem consultar um médico antes de tomar a dose.

Yara Aquino
Reporter Agency Brazil

Brasilia - The day begins at the National Vaccination Campaign against Avian, the first commitment of the president was Rousseff be immunized against the disease at the health of the Planalto Palace.

The president noted that this year the children older than 6 months and under 2 years old and pregnant women were included in the campaign and appealed to the mothers do not forget to vaccinate their children. "I appeal to mothers of children within the age group of the campaign and also for pregnant women that they receive the dose of the vaccine."

The campaign's goal is to vaccinate 30 million people and, according to the president, will not miss doses to immunize the total number of people provided by the Ministry of Health Dilma said the application was quick and painless.

Besides the elderly and indigenous peoples, should also receive a dose pregnant women, children older than 6 months and younger than 2 years and health professionals. This year's campaign will also immunize groups against influenza A (H1N1) - Swine flu.

Vaccination will until May 13 and will be made in a single dose for all groups except for children up to two years and will receive two applications at an interval of 30 days.

The guideline is that those who have an allergy to eggs should not receive the vaccine. People with disabilities in the production of antibodies by genetic disorders, immunodeficiency or immunosuppressive therapy, should also consult a doctor before taking the dose.

Glossário de Termos Médicos elaborado pela equipe do Hospital Albert Einstein

A
Artéria coronária
Vaso que transporta sangue para o músculo do coração.

Arteriosclerose
Endurecimento e perda de flexibilidade das artérias, causada pelo acúmulo de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos.

Articulação
Área de junção de dois ou mais ossos que permite movimento.

Artrite
Inflamação nas articulações. Provoca dor, inchaço e dificuldade de movimentação.

Artrose
Doença degenerativa em uma articulação.

B
Broncopneumonia
Pneumonia que dá nos métodos de imagem um aspecto característico, com infiltrado em volta dos brônquios.

Broncoscopia
Exame visual da parte interna dos brônquios, feito com auxílio de um instrumento especial (que utiliza fibra óptica) chamado broncoscópio.

Bronquiolite
Inflamação dos bronquíolos, que pode estar associada a diversas doenças pulmonares, entre elas a broncopneumonia.

Bronquite
Nome genérico da obstrução das vias aéreas que se caracteriza por falta de ar e “chiado” no peito.

Bursite
Inflamação da bursa (tecido gorduroso presente em algumas articulações e que tem como principal função a proteção mecânica ou o amortecimento da articulação).

C
Coma induzido
Expressão utilizada para descrever a condição de alteração da consciência pelo uso de drogas sedativas.

Constrição
Compressão, contração ou estreitamento.

Contusão
Lesão sem ruptura de qualquer órgão, geralmente provocada por um golpe ou trauma.

Craniotomia
Qualquer cirurgia realizada no crânio, sendo que o osso é recolocado em seu local de origem.

Crônico
Diz-se de doença de evolução prolongada.

Cultura
Cultivo de microorganismos em laboratório – em meios de cultura ou em culturas de tecido.

D
Distúrbio
Alteração na estrutura ou no funcionamento de um dos componentes do organismo causada por uma doença, traumatismo ou falha genética.

Diurese
Relativo ao volume urinário.

Diverticulite
Inflamação de divertículo, uma expansão da parede intestinal.

Drenagem
Retirada de excesso de líquido ou secreções de determinado compartimento ou cavidade.

Dura-máter
Revestimento membranoso externo do cérebro e da medula espinhal.

E
Eletroencefalograma
Exame realizado com um instrumento específico (eletroencefalégrafo) que registra e monitora a atividade elétrica do encéfalo.

Escara
Úlcera produzida nas áreas cutâneas que sofrem maior pressão.

Estado vegetativo permanente
Estado em que o paciente alterna sono e vigília com a abertura espontânea dos olhos, mas não existe nenhum contato com o mundo exterior.

Eupnéia
Respiração normal

Exames de laboratório
Testes feitos em materiais orgânicos (sangue, urina, fezes, líquido cefalo raquidiano e outros materiais biológicos) para fazer diagnóstico de doenças, monitoramento de tratamento de doenças ou em caráter de triagem.

F
Fisioterapia
Tratamento que utiliza massagem, exercício e aplicação de meios físicos como o calor, frio, luz, água e a eletricidade, promovendo a recuperação das funções motoras e respiratórias do paciente.

Fratura
Perda da continuidade de um osso, comprometendo a sua integridade.

Fungemia
Infecção generalizada causada por fungos.

G
Gastroenterite
Inflamação do estômago e do intestino causada, geralmente, por infecção bacteriana ou viral.

Gene
É a unidade fundamental da hereditariedade. Cada gene é formado por uma seqüência específica, mais ou menos longa, de bases nitrogenadas. Os genes formam as fitas de DNA e, conseqüentemente, os cromossomos de uma célula. A espécie humana tem cerca de 30.000 genes, divididos em 23 pares de cromossomos.

Genética
Ramo da biologia que trata da herança e transmissão de genes. Ela se ocupa das diferenças entre os seres vivos, das suas causas e dos mecanismos e leis da transmissão dos caracteres individuais.

Genoma
É o conjunto dos genes de uma espécie. Na espécie humana há cerca de 30.000 genes, distribuídos em 23 pares de cromossomos.

Ginecomastia
Aumento anormal de uma ou ambas as glândulas mamárias no homem. Associa-se a diferentes enfermidades como cirrose, tumores testiculares, etc.

Glicemia
Quantidade de açúcar no sangue.

H
Hipertensão
Elevação anormal da pressão; termo geralmente utilizado para designar a hipertensão sangüínea ou arterial.

Hipotensão
Redução anormal da pressão. O termo é geralmente utilizado para designar uma queda na pressão arterial ou sangüínea.

Hipotermia
Redução da temperatura do corpo abaixo do normal.

Hormônios
Substâncias químicas produzidas por determinados órgãos (geralmente glândulas) que, uma vez na corrente sangüínea, atuam regulando a atividade de outros órgãos ou sistemas.

Hotter
Exame que grava os batimentos cardíacos durante 24 horas.

I
Insuficiência
Condição em que um órgão é incapaz de cumprir sua função. Por exemplo, a insuficiência coronariana é a incapacidade das artérias coronárias de irrigar o coração.
Insuficiência cardíaca congestiva

Falência do coração com represamento de líquido (plasma) no interior dos alvéolos, levando à insuficiência respiratória.

Intensivista
Médico especializado no atendimento de paciente internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI).

Intubação ou entubação
Colocação de um tubo ou sonda em um paciente para auxiliar a respiração.

Isquemia
Diminuição ou supressão da irrigação sangüínea para uma determinada parte do organismo produzida por um bloqueio na artéria.

L
Leucemia
É um câncer do sangue ou da medula óssea de origem, na maioria das vezes, não conhecida. Ela tem como principal característica uma proliferação anormal de células sangüíneas, geralmente leucócitos. A medula óssea é o local de formação das células sangüíneas, ocupa a cavidade dos ossos (princi-palmente esterno e bacia) e é conhecida popularmente como tutano. Nela são encontradas as células mães ou precursoras (stem cells), que originam os elementos figurados no sangue: glóbulos brancos, glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e plaquetas.

Ligamento
Estrutura, formada pelo tecido fibroso, que une articulações ou órgãos do corpo, dando-lhes apoio e permitindo seu movimento.

Linfoma
Tumor maligno dos tecidos linfáticos, geralmente maligno.

Líquido pleural
Líquido existente entre as membranas pleurais (que revestem os pulmões externamente e a caixa torácica internamente), lubri-ficando e facilitando a movimentação dos pulmões, durante a respiração.

Luxação
Perda da congruência óssea de uma articulação.

M
Miocárdio
Músculo cardíaco responsável pela contração cardíaca.

Morte cerebral
Parada total de funcionamento do cérebro com persistência dos batimentos cardíacos.

Muco
Secreção contínua e viscosa produzida pelas glândulas mucosas; atua como uma barreira protetora ou lubrificante.

Músculo
Tecido do organismo que tem a capacidade de contração e relaxamento e a função de produzir movimento em partes do corpo. Existem três tipos de músculos: esquelético, cardíaco e liso. Os músculos esqueléticos têm ação voluntária; o músculo cardíaco tem ação involuntária; os músculos lisos também tem ação involuntária e fazem parte de diversos órgãos, como estômago, bexiga, intestino etc.

Mutação genética
Erro na constituição de um gene, que pode ou não ser transmitido às futuras gerações. Os genes estão freqüentemente sujeitos a erros, mas o organismo tem meios de corrigir os genes mal-funcionantes. Quando isto não acontece, a mutação pode alterar significativamente o comportamento da célula onde ela ocorreu.

N
Natimorto
Que nasceu morto. Aquele que veio à luz com sinais de vida mas logo morreu.

Necrose
Estado de um tecido resultante da morte de células.

Neonatal
Relativo ao recém-nascido.

Neoplasia
Tecido anormal que cresce mais rapidamente do que o habitual, podendo ser benigno ou maligno.

Neurológico
Relativo ao estudo da anatomia, fisiologia e patologia do sistema nervoso.

Neurônio
Célula nervosa responsável pela produção e condução dos estímulos.

O
Obstrução
Fechamento ou estreitamento de ductos, vasos ou vísceras ocas. A obstrução coronariana, por exemplo, dificulta o fluxo normal de sangue nas artérias coronárias; a intestinal, o trânsito e a eliminação das fezes; e a respiratória, a absorção de oxigênio e a eliminação de gás carbônico.

Órtese
Dispositivo de sustentação ou correção para uso ortopédico.

Osteomielite
Infecção bacteriana de osso.

Osteoporose
É uma doença que atinge os ossos. Caracteriza-se quando a quantidade de massa óssea diminui substancialmente e desenvolve ossos ocos, finos e de extrema sensibilidade, mais sujeitos a fraturas. Faz parte do processo normal de envelhecimento e é mais comum em mulheres do que em homens. A doença progride lentamente e raramente apresenta sintomas. Se não forem feitos exames pode passar despercebida.

Otoplastia
Cirurgia de correção de deformidades na orelha externa.

P
Pressão arterial
Pressão com que o sangue circula pelas artérias.

Projeto Genoma
Denominação dada à tarefa de decodificação dos genes do DNA humano realizada em vários laboratórios, reunidos num consórcio internacional.

Prótese
Termo médico para designar um substituto artificial de qualquer parte do corpo, como dente, artéria, braço etc.

Puerpério
Fase pós-parto em que a mulher experimenta modificações físicas e psíquicas, tendendo a voltar ao estado que a caracterizava antes da gravidez.
Punção

Inserção de agulha ou instrumento apropriado em veia, cavidade onde há líquido – como a medula espinhal – ou em local onde há matéria purulenta, com objetivos diagnósticos ou de drenagem.

Q
Queimadura
Destruição dos tecidos do corpo provocada por calor (causado por exposição ao sol, fogo, atrito ou eletricidade), frio, radiação ou produto cáustico. As queimaduras são classificadas de acordo com a profundidade dos danos causados. A queimadura de primeiro grau, por exemplo, provoca vermelhidão da pele, mas desaparece sem deixar marcas; a de segundo grau destrói as estruturas mais profundas da pele e provoca bolhas, exigindo, muitas vezes, que sejam feitos enxertos; e a de terceiro grau atinge até os tecidos mais profundos, como gordura e músculos, deixando uma área aberta. Por isso, requer enxertos e apresenta risco de morte.

Quelóide
Lesão proliferativa, formada por tecido de cicatrização, fibroso, secundária a um traumatismo da pele.

Quimioterapia
É o tratamento anti-neoplásico baseado em medicamentos capazes de destruir células tumorais. Administrada de forma sistêmica (geralmente por via endovenosa ou via oral), é capaz de atacar células tumorais no seu local de origem e em locais distantes do tumor primário (metástases). Isto ocorre porque as drogas quimioterápicas entram na circulação sangüínea e são distribuídas pelo corpo todo.

R
Ressonância magnética
Exame diagnóstico por imagem que utiliza procedimento em que o paciente é colocado dentro de um campo magnético e é submetido a impulsos de radiofreqüência em ângulos diversos. Os íons de hidrogênio do corpo emitem sinais que variam de acordo com a sua maior ou menor concentração e que são processados e transformados por um computador.

Reto
É a última porção do intestino grosso, terminando no canal anal.

Revascularização
Nova formulação ou multiplicação de vasos sanguíneos ou linfáticos em tecidos, órgãos ou regiões do corpo. Pode ser espontânea ou cirúrgica.

Rinoplastia
Cirurgia para correção de deformidades no nariz.

Ritidoplastia
Cirurgia plástica de rejuvenescimento facial.

S
Sonda
Haste fina, flexível, macia ou oca que pode ser introduzida em um canal ou cavidade do organismo. Tem diversas utilidades: diagnóstico e tratamento de condições anormais; exploração ou dilatação de um canal e drenagem de líquidos.

Sonda gástrica
Sonda introduzida no estômago com a finalidade de drenagem do suco gástrico ou alimentação.

Sudorese
Ato de suar.

Sutura
Corte cirúrgico fechado com fio de algodão preto.

T
Tronco cerebral
Uma das partes do cérebro.

Tuberculose
Infecção humana causada pelo Mycobacterium tuberculosis. A forma mais comum é a pulmonar.

Tubo endotraqueal
Sonda introduzida na traquéia para facilitar a entrada de ar para os pulmões (neste caso, é intermediária entre a traquéia do paciente e um respirador artificial) ou para facilitar a retirada de materiais estranhos ou excesso de secreções pulmonares nas vias aéreas, através de aspiração.

Tumor
Aumento de volume de tecidos de qualquer parte do corpo. Pode ser benigno ou maligno.

U
Úlcera
Lesão aguda ou crônica da pele ou de membranas mucosas internas, cuja origem pode ter causas variadas.

Ultrassonografia
Exame diagnóstico por imagem que utiliza a emissão de ondas de alta freqüência ou ultra-sônicas para localizar e delinear estruturas profundas dentro do organismo.

V
Vasodilatador
Droga ou agente que provoca a dilatação do vaso sanguíneo.

Via parenteral
Que utiliza a via venosa, central ou periférica para administrar diversas substâncias (alimentos, água, medicamentos, glicose etc.) a um paciente.

Via venosa
No interior da veia.

Vírus
Microorganismos que tem apenas um ácido nucléico (RNA ou DNA) e são capazes somente de replicar em células vivas. Podem ou não ser envelopados.

Tai chi chuan é benéfico para quem tem problemas cardíacos Tai Chi is beneficial for those who have cardiac problems

Pacientes também tiveram melhora no humor e na qualidade de vida
Patients also reported improvement in mood and quality of life

A prática de uma ginástica inspirada no Tai chi, uma arte marcial chinesa, pode ajudar a melhorar a qualidade de vida, o humor e a eficácia do exercício entre os pacientes que sofrem de insuficiência cardíaca crônica, segundo trabalhos publicados nesta segunda-feira (25) na revista científica Archives of Internal Medicine.

Segundo uma das principais autoras do estudo, Gloria Yeh, do centro médico Beth Israel Deaconess e professora da Universidade de Harvard, o Tai chi não apresenta riscos poderia melhorar a qualidade de vida e o humor dos enfermos mais frágeis.

Historicamente, as pessoas portadoras de insuficiência cardíaca crônica foram consideradas muito frágeis para fazerem um exercício regular. Até o final dos anos 80, a recomendação médica geral era para que evitassem qualquer esforço físico.

- Os resultados preliminares desse estudo sugerem que o Tai chi poderia acarretar benefícios para essas pessoas, mas a recomendação não foi verificada em testes clínicos mais extensos.

Para o estudo, foi analisada a prática de uma hora de Tai chi duas vezes por semana, durante 12 semanas, em 50 pessoas que sofriam insuficiência cardíaca crônica.

Outro grupo de 50 participantes com o mesmo problema, e com idade semelhante, realizou os exercícios geralmente recomendados - uma caminhada de seis minutos duas vezes por semana.

Ao final do estudo, não havia diferenças em termos de oxigenação. No entanto, os participantes que praticaram o Tai chi tiveram melhora maior em sua qualidade de vida e bem-estar. Além disso, demonstraram mais confiança em si mesmos.

Copyright AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados


The practice of an exercise inspired by Tai Chi, a Chinese martial art, can help improve the quality of life, humor and effectiveness of exercise among patients suffering from chronic heart failure, according to studies published on Monday (25) in the journal Archives of Internal Medicine.

One of the main authors of the study, Gloria Yeh, of Beth Israel Deaconess Medical Center and professor at Harvard University, tai chi poses no risk could improve the quality of life of sick humor and more fragile.

Historically, people with chronic heart failure were considered too fragile to do regular exercise. By the late '80s, the general medical recommendation was to refrain from any physical exertion.

- Preliminary results of this study suggest that Tai Chi could bring benefits to these people, but the recommendation was not observed in clinical trials more extensive.

For the study, we analyzed the practice of Tai Chi for one hour twice a week for 12 weeks, 50 people suffering from chronic heart failure.

Another group of 50 participants with the same problem, and similar age, performed the exercises usually recommended - a six-minute walk twice a week.

At the end of the study, there were no differences in oxygenation. However, participants who practiced tai chi had greater improvement in their quality of life and well-being. Furthermore, they demonstrated more confidence in themselves.

Copyright AFP - All rights reserved Reproduction and representation

ONU quer erradicar malária em quatro anos UN wants to eradicate malaria in four years

No Brasil, número de casos e mortes caiu pela metade nos últimos cinco anos
In Brazil, the number of cases and deaths dropped by half over the past five years

No Dia Mundial de Combate à Malária, celebrado nesta segunda-feira (25), a ONU (Organização das Nações Unidas) fez um apelo para que a doença seja erradicada até 2015. A cada ano, mais de 780 mil pessoas, na maioria crianças, morrem em decorrência da malária. Em mensagem divulgada hoje, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu aos países que se esforcem para zerar o número de mortes provocadas pela doença até 2015.
De acordo com a ONU, a distribuição de mosquiteiros com inseticida tem ajudado a salvar centenas de vidas na África Subsaariana, região com alto índice de casos de malária, mas a luta contra a doença precisa ser intensificada em todo o mundo.

De 2005 a 2009, o número de casos e mortes de malária caiu pela metade no Brasil, passando de 607.801 notificações para 306.908, conforme balanço do Ministério da Saúde. As mortes passaram de 122 para 58 no mesmo período.
Para o governo, a queda está relacionada à ampliação do diagnóstico e ao acesso ao tratamento. No entanto, a incidência da doença ainda é alta, principalmente nos Estados da Amazônia Legal, que concentram quase a totalidade (98%) das notificações no país. Em 2009, Pará e Amazonas lideraram as estatísticas, com quase 100 mil casos cada um.

A malária é causada por um parasita transmitido pela picada da fêmea infectada do mosquito Anopheles. Os sintomas são fraqueza, febre alta, calafrios e dores de cabeça e no corpo. Uma pessoa pode ser infectada várias vezes. Jovens com até 29 anos de idade, mulheres e crianças são as principais vítimas. Não há vacina contra a malária. As formas de prevenção são o uso de telas em portas e janelas, mosquiteiros com inseticida e repelentes. O tratamento dura uma semana.


 
On World Day to Combat Malaria, held on Monday (25), the United Nations (UN) called for the disease to be eradicated by 2015. Each year, over 780 000 people, mostly children, die from malaria. In a message released today, the Secretary-General of the United Nations, Ban Ki-moon, urged countries to strive for zero the number of deaths from disease by 2015.
According to the UN, the distribution of bednets has helped save hundreds of lives in sub-Saharan Africa, a region with high incidence of malaria cases, but the fight against the disease needs to be strengthened worldwide.

From 2005 to 2009, the number of malaria cases and deaths fell by half in Brazil, rising from 607,801 to 306,908 notifications as rocking the Ministry of Health increased from 122 deaths to 58 in the same period.
For the government, the decline is related to the expansion of access to diagnosis and treatment. However, the disease incidence is still high, especially in the Amazon states, which account for almost all (98%) of notifications in the country. In 2009, Para and Amazonas led the statistics, with almost 100 000 cases each.

Malaria is caused by a parasite transmitted by the bite of infected female Anopheles mosquito. Symptoms include weakness, high fever, chills and headache and body. A person can be infected several times. Youngsters up to age 29, women and children are the main victims. There is no vaccine against malaria. Prevention methods are the use of screens on doors and windows, mosquito nets with insecticide and repellent. The treatment lasts one week.

Camisinha é indispensável mesmo em relacionamentos longos Condom is essential even in long relationships

Ela previne a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis
It prevents the transmission of sexually transmitted diseases

Assistindo a novela das 21h, uma das personagens perguntava para outra se devia ou não deixar de usar preservativo com o parceiro, com quem está namorando há seis meses. Elas ficaram na dúvida sobre o assunto, assim como muitas mulheres que me questionam no consultório.

Muitos homens ainda pressionam suas parceiras nesse sentido e na hora de tomar a decisão é preciso levar em conta diversos fatores, mas acredito que o principal é a própria saúde. Por isso resolvi escrever sobre fatos e números que justificam eu ser a favor do uso da camisinha sempre, independente de quanto tempo de relacionamento se tenha.

Algumas pessoas acreditam que eu seja um pouco radical nesta conduta, mas infelizmente, as doenças sexualmente transmissíveis não fazem distinção de classe social, raça, idade e nem mesmo beleza física. É claro que os casais podem fazer pactos de fidelidade, mas é preciso estar ciente que mesmo com pactos pode se correr riscos, pois algumas doenças podem ter sido adquiridas antes do início do relacionamento e não terem sido detectadas até o momento. Então é preciso conhecer os riscos com clareza para decidir se realmente deseja arriscar. Alguns caminhos não têm volta, mesmo com tratamentos.

Prevenção é a palavra-chave: só o sexo seguro pode impedir o contágio e a disseminação dessas doenças.

Conheça algumas DSTs

A gonorréia, causada por uma bactéria conhecida como Neisseria gonorrhoeae, é transmitida através do contato sexual, por meio de secreção infectada. O risco aumenta junto ao número de parceiros e a pessoa pode se infectar muitas vezes na vida. Os sintomas dependem da região do corpo onde a infecção se manifesta, e algumas pessoas não têm sintomas.

Nas mulheres, a infecção pode ocorrer no colo do útero, no útero, nas trompas e nos ovários, e os sintomas podem incluir desde um corrimento até infertilidade ou gestação nas trompas. Nos homens, os sintomas que podem aparecer são dor ao urinar, corrimento leitoso do pênis, dor e inchaço em um testículo.

O tratamento é o mesmo para homens e mulheres e sempre é preciso tratar o casal para que não haja reinfecção.

Sífilis

A Sífilis se dá por meio de contato com feridas ocasionadas por essa doença sexualmente transmitida, causada pela bactéria Treponema pallidum. Essas feridas ocorrem com mais frequência nos genitais, são indolores e podem não ser visíveis, o que dificulta o diagnóstico.

Durante a gravidez, a mãe pode transmitir sífilis para o feto, por meio da placenta. A infecção congênita está associada a vários resultados adversos, incluindo morte perinatal, parto prematuro e baixo peso do bebê ao nascer.

Muitas vezes os sintomas não são aparentes e a pessoa pode tanto contrair a doença como passá-la adiante sem perceber. Assim, a doença pode ficar oculta durante anos.

O diagnóstico da sífilis é mais comumente feito por exame sorológico (de sangue) para a doença, e a penicilina é o antibiótico mais indicado para o tratamento, que deve envolver os dois (ou mais) parceiros.

No caso das gestantes, é preciso ter cuidado redobrado ? apenas 20% das crianças nascidas de mães com sífilis não-tratada serão totalmente saudáveis. Além disso, há bebês que não apresentam sintomas e, se não forem medicados, vão apresentar sérios problemas em poucas semanas e ter o seu desenvolvimento natural comprometido.

Herpes Genital

O Herpes genital é causado pelo vírus Herpes simplex e transmitido por contato sexual. A doença pode ser transmitida mesmo quando não existem úlceras ou bolhas visíveis, através do sexo oral, vaginal ou anal ? neste último tipo, o risco de infecção é maior.

Pessoas com herpes genital têm um risco maior de contrair o HIV. Isso porque, durante um surto, bolhas e úlceras ficam mais expostas à penetração de fluidos genitais do parceiro. Esses surtos podem ser desencadeados por estresse, luz solar, pílulas anticoncepcionais e cansaço. O diagnóstico de herpes genital é baseado na história clínica do indivíduo, o que inclui seus sinais e sintomas, além dos resultados de exames.

Hepatite

Hepatite A é causada pelo vírus da hepatite A (HAV), doença que provoca a inflamação do fígado. Ela pode ser contraída, do ponto de vista sexual, através do contato entre a boca e o ânus. O diagnóstico pode ser feito tanto pela observação de sintomas quanto através de resultado de exame de sangue.

Já a Hepatite B se dá pelo contágio do vírus da hepatite B (VHB), que pode ser adquirido por meio de sangue, sêmen ou outro fluido contaminado. Por isso, a contaminação pode ocorrer não só nas vias sexuais, como através do contato com feridas expostas em outras partes do corpo. Outra forma importante de contágio é no parto, quando a mãe pode transmitir a doença ao filho.

O exame de sangue é o método mais confiável para identificar a infecção. No caso da hepatite B aguda, o tratamento é feito à base de descanso e alimentação adequada. Já a crônica demanda tratamento específico, com o uso de medicações e constante acompanhamento médico.

A Hepatite C é causada pelo vírus da hepatite C (VHC) e tem baixo índice de contágio sexual, embora também possa ocorrer. Mas a principal via de contágio é através do contato com sangue contaminado - não por acaso, o meio mais comum de transmissão é através do compartilhamento de agulhas contaminadas. O diagnóstico é feito com base em exame de sangue.

HPV

O papilomavírus (HPV) é uma infecção transmitida sexualmente que provoca pequenos verrugas ou até mesmo o câncer de colo de útero. Embora as verrugas afetem ambos os sexos, as mulheres as desenvolvem em maior quantidade do que homens.

A contaminação ocorre direto com a pele, incluindo a relação sexual, sexo oral, sexo anal ou qualquer outro contato envolvendo a área genital (por exemplo, pelos dedos). Não dá para saber quando o paciente foi infectado, já que as verrugas podem aparecer de semanas a um ano depois da exposição ao vírus.

As verrugas genitais podem ser descobertas no exame ginecológico, mas o diagnóstico correto é feito por meio de biópsia.

Existem muitas maneiras de tratar as verrugas genitais, sendo que algumas envolvem o uso de medicamentos, enquanto outras a realização de procedimentos. No entanto, mesmo com o tratamento, as verrugas podem voltar. Isso ocorre porque o seu tratamento (sintomas) não elimina a causa (o vírus HPV). Por outro lado, verrugas que ressurgem continuam a ser focos de transmissão da doença, e deve haver um acompanhamento médico rotineiro para identificá-las e eliminá-las.

Dicas para a prevenção de DSTs

- Use um preservativo a cada relação sexual;
- Restrinja o número de parceiros sexuais;
- Consulte um médico sempre que tiver qualquer suspeita ou sintoma;
- Evite relação sexual em caso de um dos parceiros apresentar corrimento anormal, ardor ao urinar, erupção cutânea ou úlcera genital;
- Pessoas infectadas em tratamento devem evitar relações sexuais até que a doença esteja curada, a fim de evitar novas transmissões;
- Evite o sexo quando úlceras genitais estão presentes e, da mesma forma, o sexo oral, no caso de haver úlceras ou bolhas ao redor da boca;
- Visite regularmente o ginecologista para verificar se tem DST, especialmente se um ou ambos os parceiros têm outros parceiros sexuais;
- Evite compartilhar itens como escova de dentes do parceiro, já que podem conter gotículas de sangue;
- Nas relações sexuais, evite o contato entre boca e ânus; - Sexo anal e oral também requer o uso de preservativo, que deve ser trocado a cada ato
- Vacine-se contra HPV e hepatite B.

Watching the soap opera at 21h, one character asked another to whether or not to stop using condoms with their partner, with whom she is dating for six months. They were in doubt about it, like many women who question me in the office.

Many men still pushing in that direction and their partners when making the decision we must take into account several factors, but I think the main thing is their health. Therefore I decided to write about facts and figures that justify me being in favor of using condoms always, regardless of how long the relationship has.

Some people believe that I am a little radical in this approach, but, unfortunately, sexually transmitted diseases is no distinction of social class, race, age and even physical beauty. Of course, couples can make pacts of allegiance, but we must be aware that even with pacts can take risks, because some diseases may have been acquired before the relationship and have not been detected so far. So you should understand the risks clearly to decide if you really want to risk it. Some paths are not back, even with treatment.

Prevention is the key word: only safe sex can prevent infection and spread of these diseases.

Meet some STDs

Gonorrhea, caused by a bacterium known as Neisseria gonorrhoeae, is transmitted through sexual contact, through infected secretions. The risk increases with the number of partners and the person can be infected many times in life. Symptoms depend on the region of the body where the infection is manifest, and some people have no symptoms.

In women, infection can occur in the cervix, uterus, fallopian tubes and ovaries, and symptoms may range from a runny even infertility or tubal pregnancy. In men, symptoms may appear such as pain during urination, milky discharge from the penis, pain and swelling in one testicle.

The treatment is the same for men and women always have to deal with the couple so there is no reinfection.

Syphilis

Syphilis occurs through contact with wounds caused by this sexually transmitted disease, caused by the bacterium Treponema pallidum. These injuries occur most often on the genitals, are painless and may not be visible, which makes the diagnosis.

During pregnancy, the mother can transmit syphilis to the fetus through the placenta. Congenital infection is associated with several adverse outcomes, including perinatal death, premature birth and low birth weight baby.

Often the symptoms are not apparent and the person can contract the disease as well pass it on without realizing it. Thus, the disease can be hidden for years.

The diagnosis of syphilis is most commonly done by serology (blood) for the disease, and penicillin is the antibiotic most appropriate for treatment, which should involve two (or more) partners.

In the case of pregnant women, you need extra care? only 20% of children born to mothers with untreated syphilis will be completely healthy. In addition, there are babies who have no symptoms and, if not treated, will present serious problems in a few weeks and have undermined their natural development.

Genital Herpes

Genital Herpes is caused by Herpes simplex virus and transmitted by sexual contact. The disease can be transmitted even when there are no visible ulcers or blisters, through oral sex, vaginal or anal? In the latter type, the risk of infection is higher.

People with genital herpes have a higher risk of contracting HIV. This is because, during an outbreak, blisters and ulcers are more exposed to the penetration of fluids genitals. These outbreaks can be triggered by stress, sunlight, birth control pills and tiredness. The diagnosis of genital herpes is based on the person's medical history, including its signs and symptoms in addition to test results.

Hepatitis

Hepatitis A is caused by the hepatitis A virus (HAV), a disease that causes inflammation of the liver. It can be contracted, in terms of sex, by contact between mouth and anus. The diagnosis can be made either by observation of symptoms as a result of using a blood test.

Since hepatitis B is through the spread of hepatitis B virus (HBV), which can be acquired through blood, semen or other contaminated fluid. Therefore, contamination may occur not only in sexual ways, such as through contact with open wounds on other parts of the body. Another important form of contagion is at birth when the mother can transmit the disease to her son.

The blood test is the most reliable method to identify infection. In the case of acute hepatitis B, treatment is done on the basis of rest and proper nutrition. Since the chronic demand special treatment, with the use of medication and constant medical monitoring.

Hepatitis C is caused by the hepatitis C virus (HCV) and low rates of sexual infection, although it may also occur. But the main route of transmission is through contact with contaminated blood - not coincidentally, the most common means of transmission is through sharing contaminated needles. Diagnosis is based on a blood test.

HPV

The human papillomavirus (HPV) is a sexually transmitted infection that causes small warts or even cancer of the cervix. Although warts affect both genders, women develop them at a higher rate than men.

The contamination occurs with the skin, including intercourse, oral sex, anal sex or any other contact involving the genital area (eg the fingers). You never know when the patient was infected, since the warts may appear weeks to a year after exposure to the virus.

Genital warts can be found in the gynecological examination, but the correct diagnosis is made by biopsy.

There are many ways to treat genital warts, some of which involve the use of drugs, while other invasive procedures. However, even with treatment, warts can come back. This is because the treatment (symptoms) does not eliminate the cause (HPV). On the other hand, which reappear warts remain foci of disease transmission, and there should be a routine medical monitoring to identify them and eliminate them.

Tips for prevention of STDs

- Use a condom every intercourse;
- Restrict the number of sexual partners;
- Consult a doctor whenever you have any suspicions or symptom;
- Avoid sexual intercourse if either partner has abnormal discharge, burning urination, rash or genital ulcer disease;
- Infected persons undergoing treatment should avoid sex until the disease is cured, to prevent new transmissions;
- Avoid sex when genital ulcers are present and, likewise, oral sex, in case there are ulcers or blisters around the mouth;
- Visit your gynecologist regularly to check for STDs, especially if one or both partners has other sexual partners;
- Avoid sharing items like toothbrushes partner, as they may contain droplets of blood;
- On sex, avoid contact between mouth and anus - anal and oral sex also requires the use of condom, which must be changed every act
- Get vaccinated against HPV and hepatitis B.