Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Proibido lote de azeite de oliva da marca Lisboa

Além do azeite, a Anvisa proibiu também propagandas e produtos naturais não autorizados

O lote 26454-361 do azeite de oliva extra virgem da marca Lisboa foi proibido pela Anvisa nesta segunda-feira (12/6). A medida sanitária, publicada no Diário Oficial da União (DOU) proíbe, em todo o território, a distribuição e o uso do alimento.

Segundo laudo de análise emitido pelo Instituto Adolfo Lutz, o lote do azeite em questão apresentou resultado insatisfatório quanto aos seguintes exames laboratoriais: apresentação de características sensoriais, perfil de ácidos graxos poli-insaturados e pesquisas de matérias estranhas acima das faixas recomendadas.

Produtos naturais irregulares
A atribuição de propriedades terapêuticas não autorizadas a alimentos e a comercialização de produtos naturais não registrados pela Vigilância Sanitária motivaram as seguintes  medidas:

PRODUTO
EMPRESA
MOTIVO
MEDIDA
Seca Barriga
Life Natural Produtos Naturais
Produto sem registro ou notificação pela Anvisa
Proibição da fabricação, distribuição, divulgação, comercialização e uso
Além da apreensão e inutilização do produto
Alimentos fabricados, distribuídos e comercializados pela empresa
Neo Vida Comércio e Importação de Produtos Nacionais Ltda
Propagandas e publicidades que atribuam propriedades terapêuticas não autorizadas
Suspensão de todas as propagandas e publicidades que atribuam propriedades terapêuticas não autorizadas aos alimentos da empresa em questão
Alimentos comercializados online pela empresa
E A Lazaro Suplementos Alimentares ME (Sítio eletrônico Otimanutri)
Propagandas e publicidades que atribuam propriedades terapêuticas não autorizadas
Suspensão de todas as propagandas e publicidades que atribuam propriedades terapêuticas não autorizadas aos alimentos da empresa em questão


ANVISA

Nenhum comentário:

Postar um comentário